Recebi há pouco um email de uma mãe de um aluno da faculdade de psicologia que está quase se formando. Ela relata que não sabe lidar com as mudanças provocadas pelo ambiente da faculdade. Seu filho está mais questionador, crítico, seguindo poucas regras sociais básicas e fumando maconha.

Neste texto, gostaria de explicar porque algumas transformações como esta podem ocorrer. Vou me ater à faculdade de psicologia, porém, o que direi é válido provavelmente para outras faculdades de humanas.

Faculdades de humanas

É uma discussão sem fim dizer se a faculdade de psicologia é ou não uma faculdade de humanas. Não vou entrar neste mérito aqui. Mas se observarmos a grade curricular da faculdade de psicologia, veremos que diversas disciplinas são ligadas às humanas (uma parte é claramente biológicas e até de exata como as matérias de estatística). Na área de humanas temos: filosofia, sociologia, antropologia, história (da psicologia), etc.

Todas estas disciplinas estudam o comportamento humano e social de uma perspectiva crítica. Tomemos como exemplo a antropologia. A antropologia, em resumo, estuda as diversas culturas. Com isso, o estudante entra em contato com uma realidade muito interessante e curiosa: o que fazemos é frequentemente – quase o tempo todo – determinado por regras sociais. Se estivéssemos em outra cultura, agiríamos diferente. Isso faz com que o questionamento do que é tido como certo e errado apareça.

Um de meus professores levantou estas perguntas certa vez:

“Por que você tem que vestir essa roupa?”

“Por que você tem que usar maquiagem?”

“Por que você tem que comprar estes produtos (celular, carro, etc)?”

Bem, com o contato com estas disciplinas, conseguimos nos distanciar de certos pressupostos e até de certos preconceitos. A visão mais distanciada e com maior perspectiva nos ajuda e muito, depois, em nossa prática profissional.

Entretanto, algumas pessoas acabam utilizando este questionamento como uma forma de protesto, se podemos dizer deste modo. Não só questionam as regras sociais como querem ir contra elas. E isso não raro se transforma em um comportamento observado pelas outras pessoas como um comportamento antissocial ou agressivo.

A psicologia comportamental e o ambiente

É inegável que o nosso comportamento está  intimamente relacionado com o meio ambiente no qual estamos inseridos. Por exemplo, não escreveria este texto se não tivesse recebido o email da mãe do aluno de psicologia…

Em nosso Curso Skinner – Sobre o behaviorismo, estudamos a seguinte passagem:

“Um eu ou personalidade é, na melhor das hipóteses, um repertório de comportamento partilhado por um conjunto organizado de contingências. O comportamento que um jovem adquire no seio de sua família compõe o eu; o comportamento que adquire, digamos, no serviço militar compõe outro. Os dois eus podem coexistir na mesma pele sem conflito até as contingências conflitarem – o que pode ocorrer, por exemplo, quando amigos da vida militar o visitam em casa” (Skinner, p. 130).

Esta é uma citação perfeita para abordarmos a questão do conflito que pode existir quando um estudante de uma determinada faculdade reencontra sua família ou seus amigos. A influência do ambiente acadêmico será evidentemente maior quando a pessoa muda de cidade apenas para fazer faculdade, já que o contato com a própria casa será bem menor do que alguém que faça faculdade e continue morando na casa dos pais.

Desconstruções e reconstruções

A preocupação da mãe era não só sobre a transformação do comportamento do filho (mais questionador, sem querer seguir as regras sociais que antes seguia) mas também sobre o uso de drogas. Este é um tópico para outro texto, que deve necessariamente envolver o conhecimento da substância utilizada e de formas de tratamento.

Se voltarmos à citação de Skinner, veremos que ele fala em repertório de comportamento. Este é um conceito muito útil para entendermos as desconstruções e reconstruções de um eu ou personalidade.

Simplificando, podemos começar a entender o conceito imaginando o repertório de um músico que toca na noite. Ele conhece talvez centenas de músicas e, portanto, esta centena de músicas é o seu repertório. Ele poderá tocar algumas delas em uma noite e, embora não toque todas, o número total de músicas que ele conhece continua virtualmente presente.

Outro exemplo que ajuda a pensarmos sobre repertório é fácil de visualizar quando aprendemos uma segunda língua, por exemplo, inglês. Depois de aprender, podemos ficar anos sem nos expressarmos em inglês, mas esta habilidade continuará presente e o comportamento de conversar em inglês poderá ser emitido.

Da mesma forma, tanto o comportamento aprendido em casa quando criança e adolescente quanto  o comportamento aprendido em um outro ambiente (no exército, na faculdade, em uma república de estudantes, no trabalho) vai ampliando o repertório comportamental. Porém, mudadas as circunstâncias, há grande probabilidade de mudança no comportamento.

Ou seja, após o término da faculdade, muito daqueles comportamentos reforçados pelo meio serão extintos e aparecerão – se aparecerem – com mais raridade.

Conclusão

O comportamento é constantemente alterado pelo meio ambiente a que uma pessoa está exposta. Esta é uma formulação geral. Para uma análise comportamental, precisamos estudar o indivíduo para entendermos o porquê de uma pessoa apresentar uma mudança tão brusca e outra pessoa, colega de classe, não mudar tanto.

A psicologia clínica ajuda na compreensão detalhada destas questões e, igualmente, na modificação do próprio comportamento. Assim, se queremos ajudar uma outra pessoa, podemos fazer terapia para entender o nosso comportamento e aprendermos como podemos lidar com as mudanças alheias também.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913