“O sucesso é construído sequencialmente. Uma única coisa por vez”. Aprenda a regra da única coisa. Deixe de ser multi-tarefa e concentre-se no que realmente importa em sua carreira e em seus estudos.

Olá amigos!

Há alguns dias atrás eu publiquei um vídeo no youtube mencionando um livro que estou lendo, sobre produtividade, intitulado “A única coisa: o foco pode trazer resultados extraordinários para sua vida”, de Gary Keller e Jay Papasan. (O vídeo encontra-se também ao final deste texto). Gostaria de mencionar mais alguns pontos do livro com vocês aqui, pois penso que o livro é muito rico e pode ser muito útil.

Como é de costume, o título do livro foi um pouco alterado. Em inglês, temos The One Thing: the suprisingly simple truth behind extraordinary results – A única coisa: a surpreendente verdade por trás de resultados extraordinários.

E o que é esta única coisa? E qual é esta verdade?

Fazer uma única coisa

Dizer que o centro do livro é a tese de que temos que nos concentrar em fazer uma única coisa pode parecer uma bobagem. Mas se formos parar para pensar, veremos que esta verdade simples não é tão fácil de ser atingida, ou melhor, frequentemente vemos a ideia de que temos que fazer 1 milhão de coisas para sermos bem sucedidos na escola, na faculdade, no trabalho.

O que se divulga o tempo todo é que temos que ser multi-tarefa. Temos que estar o tempo todo ocupados, dar poucas pausas. Ter o ideal do sujeito proativo, que não para, que é estressado, irritado, mas deve ser bem sucedido por que está sempre atarefado.

Qualquer um que tenha tentado medir a sua produtividade em um dia, em uma semana, em um mês terá notado que se formos olhar de perto os resultados, vamos ver que mesmo com tanto esforço e tanta “proatividade” em muitos sentidos poderemos avaliar que a nossa produtividade não está tão alta quanto poderia parecer a princípio.

Em um dia de trabalho de 8 horas, podemos ter dois, três, no máximo quatro resultados importantes para entregar – o que talvez tenha levado meia hora ou duas horas apenas. E quanto ao restante? E quanto às outras 6 horas? Resposta: passamos fingindo que estávamos trabalhando, agindo muito para nada, no final das contas.

O tempo (meia hora ou duas horas de produtividade) é arbitrário neste exemplo. Mas veremos que não estará longe da realidade se formos investigar. Além das tarefas inúteis e que serão inócuas, gastamos muito tempo com interrupções. Com a “síndrome do multi-tarefa” começamos uma coisa, paramos para começar outra, paramos para começar uma terceira, e até que retomemos a segunda, a primeira já terá sumido e poderá ter ficado para sempre no limbo.

A fim de resolver este problema da improdutividade escondida por detrás do ideal do multi-tarefa, os autores do “A única coisa” pegaram a famosa lei de Pareto, que diz que 80% do resultado vem de apenas 20% por cento de esforço (ver mais sobre Pareto neste texto – Como fazer mais, fazendo menos) e foram ainda além.

Em vez de tentar avaliar as tarefas que dão mais resultado e planejar o foco nelas, eles disseram: “foque em apenas uma única tarefa no dia”. Foque na tarefa mais importante. Procure realizar esta e apenas esta tarefa no seu dia e o seu dia será produtivo. Se, depois, que você tiver acabado você tiver tempo, você pode fazer outras tarefas menos importantes.

E a questão que surge é: qual é a tarefa mais importante?

Podemos pensar em alguns exemplos:

Um aluno que esteja estudando para o vestibular e para o Enem, pode ficar assombrado com o tanto de matérias que tem que estudar. Com o objetivo de passar na faculdade X, ele poderá fazer um levantamento das matérias mais importantes, as matérias mais pedidas. Por exemplo, em uma faculdade de exatas, as matérias de matemática, física e química. Deste modo, não terá que estudar tanto todas as matérias. Terá que estudar mais estas 3.

E a partir desta redução, poderá pegar uma matéria por dia. A tarefa mais importante, hoje, será estudar estes problemas de matemática. Amanhã, será estudar estes problemas de física. Depois de amanhã, será estudar estas questões de química.

Entenderam? Uma única coisa por dia. Se for bem feito, terá sido bem feito e as consequências serão cumulativas. Com uma semana, terá estudado 7 matérias importantes. Em um ano terá aprendido mais de 300 matérias que farão a diferença na hora de passar no vestibular.

Um outro exemplo, em um ambiente de trabalho, podemos sofrer muitas demandas e ter que estar disponível o tempo todo. Um modo de sair desta estado de coisas e ter que responder telefonemas, emails, pedidos dos colegas de trabalho é avisar a todos que em um horário do dia não poderá nem responder emails, nem atender o telefone, nem ajudar os colegas. Durante este período, podemos então focar no projeto mais importante no momento. E neste projeto mais importante no momento, nós vamos fazer o próximo passo que deve ser feito.

E de novo, se fizermos o próximo passo hoje, e o próximo passo depois deste amanhã e depois de amanhã, estaremos caminhando em direção à sua conclusão.

No vídeo abaixo, eu mostro como Isabel Allende escrevia os seus romances: escrevendo uma única página boa por dia. Ao final de um ano, ela tinha um romance (ou meio romance dependendo do tamanho). Uma única página bem escrita por dia. Uma única coisa por vez.

Conclusão

Portanto, esqueça o ideal de ser uma pessoa multi-tarefa. Você vai notar que, quando não tiver interrupções, produzirá mais e de maneira mais relaxada. Ao fazer o que importa realmente, estará dando passos seguros em direção ao sucesso desejado (claro, se souber o que quer). Para finalizar, antes do vídeo, deixo aqui alguns pensamentos dos autores de “A única coisa”:

“A chave está no tempo. O sucesso é construído sequencialmente. Uma única coisa por vez” (p. 31).

“Nem tudo importa igualmente, e o sucesso não é um jogo vencido por quem faz mais. Entretanto, é assim que a maioria joga no dia a dia” (p. 33)

Sobre a Lei de Pareto:

“O princípio 80/20 afirma que as menores causas e os menores investimentos ou esforços geralmente levam aos maiores resultados, aos rendimentos mais expressivos ou às mais valiosas recompensas. Em outras palavras, no mundo do sucesso, as coisas não são iguais. Uma pequena quantidade de causas cria a maioria dos resultados. O investimento correto cria a maioria dos rendimentos. Esforço seleto cria quase todas as recompensas” (p. 37)

“Não é que temos tempo de menos para fazer todas as coisas que precisamos fazer; é que sentimos que precisamos fazer coisas demais no tempo que temos” (p. 45)

“Na verdade, esperamos que pilotos e cirurgiões dediquem foco total ao que fazem, excluindo qualquer outra coisa. E esperamos que qualquer profissional dessas áreas que seja pego fazendo o contrário seja severamente punido. Não aceitamos argumento algum e não temos tolerância alguma para qualquer coisa que não seja a concentração total desses profissionais. E, no entanto, aqui estamos todos nós fazendo o oposto. Não valorizamos o nosso trabalho ou não o encaramos com seriedade? Por que toleraríamos fazer várias coisas ao mesmo tempo quando estamos executando nosso trabalho mais importante? (p. 52).

“Você pode ter sucesso com menos disciplina do que pensa, por um simples motivo: o sucesso se trata apenas de fazer a coisa certa, não de fazer tudo certo (p. 55).

Psicólogo Clínico e Online (CRP 04/25443), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Atendimento presencial na Av. Paulista: Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913