“O que você faz hoje pode melhorar todos os seus amanhãs” (Ralph Marston)

Olá amigos!

Mudar um comportamento ou um grupo de comportamentos nem sempre é fácil. Algumas técnicas funcionam para uma mudança, mas nem sempre funcionam para outro tipo. Uma técnica extremamente simples e eficaz para muitos tipos de mudança é divulgada e trabalhada nos grupos de ajuda mútua, como o Alcóolicos Anônimos e Narcóticos Anônimos, entre outros, e podemos descrevê-la como “só por hoje” ou talvez “só por agora” ou “agora não”.

Neste texto, procuro demonstrar como esta pequena mudança no pensamento pode provocar grandes mudanças no longo prazo, ainda que o foco da atenção seja a mudança no agora ou no dia de hoje.

A técnica do Só por hoje

A falta de motivação para mudar muitas vezes surge devido ao fato de se pensar no longo prazo. Então, a mudança seria difícil porque o comportamento X está presente há muitos anos ou porque a pessoa não consegue visualizar a manutenção de um novo agir daqui para frente e para os próximos anos.

Por exemplo, uma pessoa que tem problemas com o uso de algum tipo de substância química (como os  tipos listados no DSM-5: álcool, tabaco, cafeína, estimulantes, sedativos, alucinógenos, inalantes, cannabis, opioides), pode imaginar como impossível não utilizar a substância nunca mais.

E é exatamente para romper este tipo de dificuldade criada pela mente que a técnica “só por hoje” é útil e eficaz. Como se a técnica trouxesse tranquilidade ao propor o seguinte: “você não precisa pensar para o resto de sua vida. Basta pensar no dia de hoje e negar o hábito do comportamento que quer mudar”.

Ou seja, parar de usar uma determinada substância, comer demais ou qualquer outro grupo de comportamentos que seja prejudicial para si ou para os outros.

Para quem está procurando mudar, então, é reconfortante ter em vista apenas um único dia. Um único dia passa relativamente rápido e, aos poucos, aumenta a confiança de que será possível a mudança no longo prazo também, porém, sempre considerando um dia por vez.

A técnica Só por agora

Uma outra possibilidade, idêntica, é pensar não no dia, mas no agora já que às vezes um dia, apesar de curto, pode parecer excessivamente longo. Se formos parar para pensar, não é isso que fazemos quando vamos protelando alguma atividade necessária mas desagradável?

Creio que todos nós temos certas atividades que precisamos fazer mas não queremos fazer. Pelo menos, não queremos fazer agora (nem depois de agora). Assim, vamos adiando e adiando até que passa um mês, dois meses até mais de um ano e ainda não fizemos.

Da mesma forma, podemos utilizar este princípio para parar de fazer algo que nos prejudica. Por exemplo, ao invés de se auto criticar… por que não deixar a autocrítica para depois? Ou seja, pensar agora diferente: só por agora vou me autoelogiar. Depois me critico (mas depois não chega e a crítica vai cessando).

Não parece uma boa ideia?

O tempo psicológico

Como sabemos, só podemos realizar uma mudança no presente. O passado foi como foi e o futuro ainda não chegou. Se deixarmos uma mudança para amanhã, a mudança poderá vir a não ser realizada, como um promessa de fim de ano que fica para o ano que vem…

Por isso, se você deseja realizar uma mudança – por maior ou menos que seja – é preciso realizar a mudança no presente. Fazer diferente agora, hoje.

Um fumante que fala que vai parar de fumar amanhã ou depois, obviamente, continua fumando hoje. Amanhã, quando for hoje, haverá a mesma desculpa. Desta forma, do mesmo modo que podemos protelar uma mudança, podemos protelar um comportamento que estamos querendo que não esteja mais presente.

Uma pequena lista

O ideal seria sempre poder focar em apenas uma única coisa por vez, também no que tange à mudança de hábitos. Trabalhar primeiro um hábito e extingui-lo, depois focar em outro e depois em outro. Entretanto, em muitas circunstâncias, é útil fazer uma pequena lista com tudo o que queremos modificar.

Uma lista, escrita em um papel ou caderno, com a própria mão é um dos melhores métodos, já que ao escrever de próprio punho, sentimos como se estivéssemos assinando embaixo e nos comprometendo.

Uma outra dica que pode ajudar é trabalhar com pares de opostos, quando possível. Por exemplo, se o desejo é parar de reclamar, para combater este hábito, pode-se substitui-lo por agradecer. Ao invés de fumar, fazer uma caminhada, etc.

Conclusão

A vida acontece agora. E na sucessão de “agoras”, podemos construir ou reconstruir. Podemos deixar velhos hábitos no passado e abrir a porta para novos e melhores comportamentos. Em alguns contextos, devemos nos lembrar que às vezes é necessário pedir ajuda ou procurar por um suporte profissional – como psicoterapia ou tratamento médico – ou através de um grupo de ajuda, como tantos existentes hoje em dia baseados nos 12 passos (AA, NA, MADA – Mulheres que amam demais, Neuróticos Anônimos, Vigilantes do Peso), entre outros.

Dúvidas, sugestões, comentários, por favor, escreva abaixo!

 

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913