Olá amigos!

Ontem recebi a sugestão da querida leitora Augusta para que falasse sobre as causas do desentendimento familiar. Evidentemente que cada caso é um caso e, portanto, existem centenas de razões e motivos para as pessoas se desentenderem com seus cônjuges ou parentes.

Entretanto, existe uma causa que perpassa todas estas centenas de razões, que é: a não compreensão das diferenças individuais. Comecemos pelo começo.

O desentendimento

Desentender, é claro, significa não entender. Como quem diz: “Eu não entendo como (ele ou ela) possa ter feito/dito isso!” Ora, quando vemos esta expressão compreenderemos que a pessoa que a diz entende o fato. Fulano fez ou disse isso ou aquilo. O que a pessoa não entende é o motivo, a razão, a causa de ter feito.

E, por sua vez, a não compreensão, o não entendimento vem do fato de que, em seu lugar, a pessoa não faria/diria da mesma forma.

Por exemplo, a mãe pode não entender como seu marido, tendo condições de escolher, prefere trabalhar em um sábado à tarde, ao invés de realizar um pequeno passeio com seus filhos.

Quer dizer, ela entende o que está acontecendo (o fato de ele trabalhar em vez de sair). Porém, o que ela não consegue compreender é que ela, no lugar dele, iria fazer diferente.

Este é apenas um exemplo, mas se formos investigar a fundo veremos que este argumento é válido para quase todos os casos: não compreendemos e, por isso nos desentendemos, porque não conseguimos ver o mundo com os olhos da outra pessoa.

brigas em familia

O entendimento

Assim, de maneira inversa, fica fácil de ver que para criar o entendimento devemos criar empatia, que é nada mais nada menos do que a capacidade de se colocar no lugar do outro (ou outra), de ver o mundo como seus olhos, de se colocar em sua pele, em sua posição.

Conseguimos compreender a ideia da esposa que queria um sábado de diversão em família. Mas, se nos colocarmos na posição do pai, veremos que ele precisa trabalhar para ganhar mais ou precisa trabalhar para cumprir um prazo determinado.

Isto não quer dizer que ele não queria o passeio. Significa apenas que, dadas as opções, ele prefere – em seu senso de justiça pessoal – ser responsável com o trabalho do que ser irresponsável.

Afinidades eletivas

Todos nós já ouvimos falar em amor à primeira vista e até em amizade à primeira vista. A explicação mais plausível para responder ao porquê disso acontecer é a afinidade de personalidade. Quem estudou música, sabe que um bom tempo da prática de tocar um instrumento consiste em afinar as cordas. Pois estas podem vibrar afinadas ou não.

Analogamente, as pessoas podem ter “vibrações” que são afins entre si (ou que destoam). Apesar da palavra vibração soar um tanto quanto mística, não precisamos ir longe, nem na neurociência, para ver como isso acontece.

Por exemplo, é fato comprovado que uma pessoa mais calma respira mais lentamente que uma pessoa mais agitada ou nervosa. Inconscientemente, ao conhecermos alguém, percebemos a frequência (rápida, moderada ou devagar) que uma pessoa inspira e expira. Se tal frequência for parecida com a nossa, teremos mais afinidade e nos sentiremos mais à vontade – já que a tendência natural é que acompanhemos o ritmo do outro sem também notarmos.

Neste caso, estamos falando de conhecer uma pessoa diferente. Agora, imaginem no convívio de uma casa. Se imaginarmos uma família com 10 membros, logo veremos que cada um dos 10 terá mais afinidade com um ou com outro da casa.

Por isso existe aquela velha e longa discussão sobre os pais amarem mais um filho ou filha do que outro. Normalmente, os pais vão dizer que amam igualmente todos…. mas… tem mais afinidade com um deles. Ainda que a afinidade seja negada, ela é percebida pelos demais. E, para explicar o porquê da afinidade acontecer, temos que voltar ao tema que explica os entendimentos e os desentendimentos, que é a personalidade.

A personalidade

Acima usamos o exemplo das cordas afinadas como metáfora para a afinação entre duas pessoas. Curiosamente, a palavra personalidade vem do grego persona, que significava originalmente, por onde sai o som (a máscara usada nos teatros gregos).

A personalidade é o que nos permite dizer que alguém é daquele jeito. Por exemplo, que ela é falante, que ele é engraçado, que ela é simpática, que ele é inteligente, que ela é trabalhadora, que ele é preguiçoso, etc.

Como diz Sartre, “eu mudo, mas dentro de uma permanência”. A personalidade muda, mas dentro de uma permanência. Ou seja, é relativamente estática e, embora possa ser alterada com os anos, tende a ficar na mesma.

De modo que se pode perguntar: por onde sai o som de alguém (persona)? Ou melhor, de que forma sai o som de si mesmo? Que tipo de som é este que vai saindo ao longo dos anos?

Cada um terá o seu jeito de ser. E este jeito de ser será mais próximo ou mais distante das pessoas que estão à sua volta.

Dizer desta forma parece romântico até, mas não escondamos a realidade. É ótimo e fácil e simples quando encontramos pessoas com quem temos afinidade, e difícil, complicado e terrível – em certos casos – quando encontramos pessoas com quem não temos afinidade.

E, para piorar ou melhorar o quadro, escolhemos os nossos amigos mas não a nossa família. Então, em uma família, certos indivíduos sofrerão mais, não por serem sofredores natos, e sim por serem mais diferentes do que os demais.

E, de novo, não existe uma solução definitiva e para sempre para os desentendimentos que nascem das diferenças individuais. O caminho a ser indicado passa pela empatia, pela busca de compreensão do outro. Não do outro que queremos que ele seja. Do outro como ele é. Diferente de nós.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913