É realmente um pouco difícil definir o que é felicidade. Uma pergunta melhor do que é a felicidade é a pergunta: o que podemos fazer para sermos mais felizes?

Olá amigos, tudo bem?

Este é um texto de reflexão sobre a felicidade. A felicidade se tornou uma exigência nas últimas décadas. Antes, ao que parece, nós não precisávamos ser felizes. Quem era feliz, era. E quem não era, encontrava uma outra ocupação para preencher a sua vida. Isto está bem documentado em pesquisas que questionavam as pessoas sobre o sentido da vida e sobre os seus objetivos.

Um dos principais objetivos encontrados, portanto, foi: quero ser feliz.

Definições de felicidade

O problema (filosófico) é que não é tão simples quanto parece definir o que é felicidade. Podemos ir do extremo do nominalismo (vertente filosófica que não acredita na existência de coisas gerais ou universais) e dizer que a felicidade é apenas uma palavra vazia, um flatus vocis, um som para descrever estados particulares.

Podemos também investigar no dicionário e encontrar as definições de felicidade como: estado de quem é feliz ou ventura ou bem-estar ou contentamento ou bom resultado ou bom êxito. Todos estes sinônimos nos levam para outras definições e para outros significantes e poderíamos fazer isso até o infinito (ad infinitum).

Outra possibilidade é concordar um pouco com o nominalismo e dizer que a palavra felicidade apenas descreve – e mal – estados emocionais nos quais nos sentimos bem, nos quais não sentimos desconforto ou dor, nos quais sentimos que não falta mais nada.

Na psicologia, por incrível que pareça, estudamos mais as doenças mentais do que os estados de saúde mental. Existem exceções, é claro, mas se formos investigar e procurar por uma definição de felicidade, teremos certa dificuldade. Parece-me que os psicólogos do humanismo e da psicologia positiva (que são as linhas que mais investigam a felicidade) parecem acreditar na não necessidade de se definir o que é felicidade.

De uma maneira geral, e na psicologia positiva, especificamente, a definição de felicidade é: “nada mais do que uma emoção, uma sensação emocional de bem estar e contentamento que dura um longo período – a percepção de que se é feliz”.

Bem, não parece uma definição mais precisa do que a definição do dicionário. Um adendo da psicologia é a diferença (que também encontramos no senso comum) entre a felicidade como um estado transitório – “estou feliz” – e um estado mais duradouro – “sou feliz”. Ser feliz seria, então, um sentimento de satisfação com a vida que permeia e permanece por longos períodos de tempo.

A questão da definição de um ponto de vista prático e pragmático é  até irrelevante se pensamos na importância da pergunta: como ser feliz? 

A fórmula da felicidade

Pesquisando sobre o tema da felicidade, eu encontrei neste site, a fórmula da felicidade:

Letting go + Acceptance + Gratitude = Happiness

Que podemos traduzir para o português como:

Deixar ir + Aceitação + Gratidão = Felicidade

Segundo a autora do texto, podemos chamar estes elementos da fórmula da felicidade como quisermos: habilidades, processos, objetivos, comportamentos.

Se pensarmos nos momentos em que nos sentimos felizes, veremos que estes 3 elementos (em maior ou menor medida) estavam presentes. Faça o teste: pense por um tempo em um período, dia ou semana, mês ou ano, em que você lembra como muito feliz.

Nestes momentos de felicidade, nós temos presentes estes três elementos. Por exemplo, é muito comum que associemos os estados máximos de felicidade com conquistas: passar no vestibular, começar um namoro, comprar uma casa, ser reconhecido profissionalmente, etc.

Através destes exemplos de conquistas (poderiam ser outros), nós podemos ver claramente que há um sentimento intrínseco de gratidão. Como se disséssemos: “Obrigado, obrigado por isso estar acontecendo comigo!”

E, obviamente, aceitaremos o momento, pois é um momento agradável e, assim, não faria sentido estarmos brigando ou indo contra um momento que é sentido como bom. E, implicitamente, nós também deixamos para lá um pouco o que passou, deixamos as coisas desagradáveis ou negativas ir (letting go).

O problema é que nos momentos em que nós somos ou estamos felizes nós não precisamos ser felizes. E nos momentos em que não estamos ou somos felizes, como ser feliz?

285792_222276434569618_135919698_n

Como ser feliz?

Se concordamos com a fórmula da felicidade, parece simples aumentar a nossa felicidade aumentando cada um dos elementos presentes na fórmula. Ou seja, devemos aumentar o “deixar ir”, a aceitação e a gratidão.

Deixar ir

Deixar ir (letting go) tem vários sentidos. Podemos deixar ir coisas, objetos, posses que não nos servem mais. Podemos tornar a nossa vida mais minimalista.

– Veja o nosso texto – Minimalismo: você poderia ser uma pessoa mais minimalista?

Podemos pensar no deixar ir, também, como o abandono de situações que nos causam dor, de relacionamentos interpessoais que não acrescentam em nada, no desapego de pessoas negativas.

Mas em minha opinião, o que mais aumenta a felicidade é deixar ir o passado. Não é incrível perceber que o passado já passou?

É sério! Aonde está o seu passado agora?

Se existe ainda, existe apenas na sua memória (dentro de sua cabeça!) como uma imagem, como um som, como um pensamento/sentimento. Ora, deixar ir o que passou é um excelente modo de ser mais feliz hoje.

Aceitação

Assim como o deixar ir, o elemento aceitação da fórmula da felicidade tem vários sentidos. Podemos passar a aceitar quem nós somos (e parar de querer ser outra pessoa para agradar as outras pessoas). Podemos aceitar quem os outros são, de verdade, e não querer que eles ou elas mudem e sejam do jeito que queríamos que fossem.

Podemos aceitar o tempo. O sol. A chuva. “E o resto que venha se tiver de vir, ou não venha” (como diria Fernando Pessoa).

E, em minha opinião, o mais importante da aceitação é aceitar o momento presente, tal qual ele é. Nada causa tanta irritação, descontentamento, tristeza e infelicidade como querer que o agora seja diferente do que é.

Ou seja, um sujeito pode ter tudo para ser feliz. Mas não é feliz porque quer mais do que tem. Querendo mais do que tem, não aceita o que tem e, assim, é infeliz.

Neste sentido, a aceitação toca a gratidão.

Gratidão

Estes dias eu vi um senhorzinho no ônibus circular aqui de São Lourenço descer pela porta traseira do ônibus e, lá de trás, ele gritou para o motorista: “Fulano, obrigado! Bom trabalho pra você!” E desceu sorrindo. Foi uma cena bonita que me fez lembrar o único idoso que parecia feliz no asilo no qual trabalhei (foi o meu primeiro trabalho como psicólogo).

Este velhinho olhava para o pôr-do-sol e, olhando para o pôr-do-sol, agradecia a vida que tinha tido. Agradecia a toda a sua família por ter conseguido uma vaga para ele ali. Agradecia pelo lugar, pelas pessoas que trabalhavam lá e cuidavam dele.

Enquanto isso, todos os outros velhinhos e velhinhas eram ranzinzas. Não só não tinham deixado o passado no passado como também não tinham aceitado o seu presente e, muito menos, conseguiam agradecer.

Conclusão

É realmente um pouco difícil definir o que é felicidade. A definição parece escapar sempre que dela nos aproximamos. Uma pergunta melhor do que é a felicidade é a pergunta: o que podemos fazer para sermos mais felizes?

A fórmula da felicidade diz que para aumentarmos a nossa felicidade devemos aumentar a nossa gratidão, a nossa aceitação e deixar ir.

Portanto, quer ser mais feliz?

Agradeça mais.

Aceite mais.

Abandone e esqueça o passado. Deixo-o ir junto de tudo o que não te serve mais.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913