Olá amigos!

Hoje completa 8 anos que me formei em psicologia (17/07/2006). Esses 8 anos como psicólogo clínico me ensinaram muitas coisas. Gostaria de compartilhar com vocês, os pontos que considero os principais.

1) Todos os começos são difíceis

Esta frase foi atribuída à sabedoria de Confúcio. Bem, não saberemos ao certo. Mas é uma boa frase para começar. Para mim, não foi fácil começar a faculdade de psicologia, por questões familiares e não foi fácil começar minha carreira profissional. O começo de uma terapia também, em geral, não é fácil. As pessoas fazem de tudo para não olharem para si mesmas. Sabiam que uma pessoa comum assiste em média, ao longo de sua vida, a 13 anos de TV? Sim, 13 anos sentando em frente a uma televisão!

Mas voltando, o começo de uma terapia, na verdade, tem início um tempo antes de começar. Quer dizer, começa antes internamente, nos conflitos que não foram resolvidos, nos sofrimentos que foram abafados, nos desejos incontroláveis.

2) A adaptação é necessária

Depois que se começa, o que é iniciado é, por definição, algo novo. Embora o novo possa ser sentido como uma repetição do que já passou, em outro cenário, ele exige mudança, exige adaptação. Se não há uma nova adaptação, fica-se no que já passou ou volta-se para trás, como um caranguejo temeroso. O que não quer dizer nada, sempre quer dizer qualquer coisa e nos interstícios, nos silêncios, nas interrupções, nos erros, os significados vão surgindo, se transformando, tomando outra forma. Mas uma condição fundamental para enfrentar o que surge e o que ressurge é aceitar o paradoxo de que a mudança passa pela aceitação do que se quer mudar.

3) A mudança vem da aceitação

Se alguém quer mudar um problema, uma dificuldade, um sinto-mal do qual clama e re-clama, se quer mudar mesmo, de verdade, tem que, em primeiro lugar, aceitar que há um problema, que há uma dificuldade, que há um mal-estar, um sintoma, uma dor ou o que seja. Até para adquirir uma nova habilidade, como se pode conseguir, se não se aceita a falta, o erro, o empecilho?

Por exemplo, se eu sou péssimo em matemática, como vou desenvolver a minha habilidade se eu não aceito que sou péssimo em matemática? E aí que surge o paradoxo da mudança: só se faz possível mudar ao aceitar, de coração, que é preciso mudar.

4) Coisas embaixo do colchão

Há uma ideia bastante comum de que a terapia nos faz mostrar o que está escondido, o que está embaixo dos colchões, embaixo dos tapetes, dentro de cofres, em diários secretos, na poeira dos olhos. Em uma conversa no intervalo de uma aula na faculdade de psicologia, tomando um café, aprendi com um colega que o inconsciente não tem lugar, ou melhor, não se esconde. A metáfora de um espaço, de um iceberg é tão somente isso: uma metáfora.

Com uma personalidade intuitiva (no sentido junguiano) e um pouco de prática, já se vê que o inconsciente, o Unbewusstesein, o desconhecido, aparece o tempo todo. Em um meio sorriso, em um olhar cabisbaixo, em uma gargalhada. Assim, existe o inconsciente do teórico, daquele que sabe explicar em uma cadeira universitária, e há o inconsciente daquele que o encontra a toda hora na clínica.

5) A psicologia como ética

As pessoas confundem muito a ciência com a ética. A psicologia poderia ser considerada uma ciência – embora devêssemos sempre falar em psicologias. Na atuação, embora a psicologia clínica venha a utilizar todo o suporte do que foi conhecido nos laboratórios, estudos de caso, dados epidemiológicos, estatísticas, etc a atuação será sempre uma ética. Ética do profissional, mas especialmente, ética do paciente ou do cliente (como querem os humanistas).

Afinal, toda e qualquer história é única, nunca vai se repetir, nunca vai ser encontrada em uma manual estatístico.

6) A metáfora da psicologia

Com isso, a metáfora da psicologia tem que ser a individualidade, necessariamente, para todo profissional que atue e não o que fica falando sobre os conhecimentos já conhecidos. Podemos aprender sobre a anima da pessoa, sobre depressão pós-parto, sobre estresse pós e pré traumático, sobre demência precoce, sobre altas habilidades, sobre couraças do caráter. Porém, as pessoas não cabem nas teorias, toda a abstração é útil, e continua sendo uma abstração.

Aqui não posso deixar de citar o Jung: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”.

7) O valor de uma terapia

Aprendi também na prática que uma terapia não tem valor. Ou melhor, não deve ter um preço tabelado. É curioso, porém, ver que um grande professor meu tinha razão ao dizer que se a terapia for de graça, ela será desvalorizada. Durante um período, atendi voluntariamente durante um dia da semana. De 30 pacientes, apenas 6 continuaram. Este número baixíssimo é explicado pela ideia de que o é de graça é considerado sem valor. Pela psicanálise, conseguimos ver que o dinheiro é importante – para o paciente – para que ele possa dar valor ao tratamento.

Por outro lado, o valor não precisa ser exorbitante, apenas o suficiente para que haja a transferência.

8) O final da terapia

O final de uma terapia é tão variado como são os indivíduos. Muitos pacientes retornam depois de certo período para tocar o que não havia sido tocado no primeiro momento. Muitos outros vão satisfeitos com o trabalho que conseguiram realizar. Há os que não aceitaram que precisam mudar e colocam a culpa de não terem mudado no profissional e há os que medem o sucesso pelo que conseguiram parar de fazer.

Foucault dizia que as ciências humanas e psicologia sempre deixam uma certa sensação de incerteza. No caso da psicologia, imagino que seja pelo fato de que existem pensamentos sobre a psique, que são as teorias e as abordagens, e há o indivíduo que é quem ele é. O final é todo seu.

Leia também – Sentimentos de um psicólogo clínico

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913