Olá amigos!

No nosso Curso Psicologia Cognitiva da Depressão, nós estamos vendo em detalhes os vários sintomas e um deles, especialmente, me chamou a atenção: a distorção da imagem corporal ou, em outras palavras, autoimagem distorcida. Claro que se você não se sente bonito ou bonita ou atraente, isto não quer dizer que você esteja com depressão, já que este é apenas um dos sintomas.

Apenas para completar a informação, de acordo com Aaron Beck, em um ampla pesquisa realizada com 966 pessoas, 66% dos pacientes com depressão grave acreditavam que não eram atraentes, em comparação com 12% dos pacientes não deprimidos. Ou seja, mais da metade das pessoas deprimidas tem o seguinte tipo de pensamento: “sou feio(a)”, “não sou atraente”, “sou desprezivo / repulsivo”, etc.

O incrível para mim foi ter observado com esta pesquisa que mais de 10% da população também tem uma autoimagem distorcida. Na verdade, se por curiosidade sairmos perguntando para as pessoas, veremos que este número pode ser muito mais, especialmente entre as mulheres que, por mais bonitas e atraentes que sejam, sempre acham que não está bom o bastante.

O problema de não se sentir bem com a sua própria aparência é que este tipo de pensamento pode se tornar muito prejudicial – não só nos relacionamentos amorosos – mas até no ambiente de trabalho e na vida social como um todo.

Neste texto, eu faço uma adaptação do texto da Phd americana Susan Krauss Whitbourne.

1) Esqueça as imagens idealizadas de beleza da mídia

Bem, eu já venho falando aqui no site há um bom tempo que se comparar com os outros é uma imensa bobagem. Na psicologia, nós entendemos a importância da individualidade: cada um tem uma história de vida, um passado, além de uma forma de olhar para o mundo, ter sensações diferentes e muito mais. Com isso, se você se compara com outra pessoa, você está comparando dois indivíduos que são por definição diferentes. Seria como comparar uma laranja com uma maça (dois elementos diferentes), quer dizer, dá para comparar, mas não faz sentido.

Se você se compara com uma outra pessoa, você vai ter ou sentimentos de superioridade ou de inferioridade. Ambos são negativos. Se você se compara com um artista da mídia, você não só está se comparando com uma pessoa com outra história de vida (inclusive muitas plásticas e botox), mas também você está se comparando com uma ilusão: muito maquiagem e muito photoshop.

Pense bem se vale a pena se comparar com uma imagem retocada, como esta da Madona:

madonna5

Por isso, esqueça as imagens idealizadas que você vê na mídia (TV, jornais, revistas) porque são apenas isso: uma idealização (falsa).

2) Encontre outras formas de se definir além do corpo

Todos nós temos características internas e externas. Por exemplo, alguém pode ser elogiado por ser alto ou por ser forte ou por ter olhos castanhos. Estas são características externas. Curiosamente, uma forma de você passar a se sentir melhor com a sua aparência é passar a olhar mais para as suas características internas, suas qualidades de personalidade.

Uma pessoa com autoconfiança se sente com certeza mais bonita e transparece a beleza da autoconfiança para as outras pessoas.

3) Não se desespere quando você sentir que está com uma aparência ruim

Se em um dia você não estiver se sentindo particularmente atraente, não se desespere. A ansiedade e o stress causados por esta impressão serão, na verdade, muito mais prejudiciais do que o modo como você avaliou que está.

Em outras palavras, se você não está achando que não está bem fisicamente, entrar em pânico, criar irritação, incômodo, desesperança só vai piorar as coisas. Acalme-se, note os pontos que você gosta mais em você (internos e externos) e se cuide.

4) Sorria

Esta maneira é simples de perceber. Pegue duas fotos suas: uma na qual você está sorrindo e outra na qual está com a aparência séria. É muito provável que você escolha a foto na qual está sorrindo como a melhor. Por isso, em seu dia-a-dia sorria mais, dê risadas, aprenda a se descontrair.

Todos nós consideramos pessoas alegres como sendo mais atraentes e veja bem: é provado que ao sorrir você consegue melhorar o seu humor.

5) Deixe seu rosto respirar

Curiosamente, uma outra forma de se sentir melhor é tirar a maquiagem (ou qualquer produto como um gel para o homem) que possa interferir na aparência. A razão também é simples: você estará mais “natural” e, ao mesmo tempo se você fica um dia ou dois sem maquiagem a sua pele terá uma aparência melhor, porque ela terá a chance de “respirar” um pouco, ou seja, ficar livre de produtos químicos.

6) Use roupas que sejam confortáveis

Muitas pessoas acham que para se sentirem melhor com a sua própria aparência tem que usar roupas chiques, de marca, na moda. Pode ser que aqui e ali até ajude, porém, o que ajuda mais é utilizar roupas que sejam confortáveis. Imagine utilizar um sapato que machuca seu pé ou uma calça apertada que te incômoda… imaginou? Então, se sentir desconfortável não será um ponto a favor do seu sentimento de estar bem no look.

7) Tire uma folga dos espelhos

Esta dica não significa que você tenha que quebrar literalmente os seus espelhos. Entretanto, perca a mania (se você a tiver) de ficar olhando toda hora no espelho. Não só porque você passará a criar mais autoconfiança por não ter que checar a todo instante, como também isto te ajudará a mudar o foco da aparência externa (em espelhos, vitrines de lojas, espelhos de bolso) para o modo como você se sente internamente.

Se você se sente bem, com você mesmo, isto passará a ser cada vez mais independente do que estará no espelho. E com um sentimento positivo sobre a sua imagem no mundo, como vimos, você consequentemente também aparecerá melhor nos espelhos e para os outros.

8) Procure manter-se saudável

Nem sempre a saúde é uma escolha. Em muitos casos, podemos ficar doentes sem que sejamos diretamente responsável. Em outros, podemos sim manter e cultivar a nossa saúde, como por exemplo parar de fumar e beber bebidas alcoólicas, fazer exercícios físicos, alimentar-se bem evitando comidas industrializadas.

Cuidar de si é importantíssimo para sentir-se bem com a própria aparência. Se você é ainda muito jovem, pense em como os comportamentos do dia-a-dia farão toda a diferença no longo prazo. Uma comida industrializada, cheia de açúcar, conservantes, sal te deixará mais propenso a doenças, a engordar e a se sentir mal.

9) Considere a opinião alheia

Considere a opinião alheia de pessoas próximas, que gostam de você e das quais você gosta e respeita. Talvez você pense que há uma parte desproporcional em seu corpo (como nariz, orelha) ou talvez você esteja sentindo que engordou ou que seu cabelo está horrível, por exemplo. Pergunte para as pessoas próximas e você ouvirá a verdade. Na maioria das vezes, a verdade será que você está bem e que aquela questão que está lhe afligindo não importa tanto.

10) Eu estou bem para a minha idade

Se você se compara com outras pessoas que são mais jovens que você, você está – de novo – se comparando. Se você se compara com você mais jovem, você pensando de forma equivocada. (Apesar de que às vezes o tempo faz bem para as pessoas), o avançar da idade traz mudanças.

Certa vez vi um vídeo da Louise Hay, a famosa autora de best-sellers de autoestima, e ela dizia: “este ano vai ser o melhor da minha vida” e ela tinha no vídeo 80 anos já! Para se sentir cada vez melhor com a sua aparência, dentro e fora, considere que você está bem e deixe de lado cada vez mais as comparações inúteis. Afinal, cada um vive a sua própria vida e o tempo para viver é hoje.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913