Olá amigos!

Esses dias atrás eu li em algum lugar a frase: “Qualquer dia é um novo dia para recomeçar” e esta frase ficou na minha cabeça. Afinal, não é necessário esperar o ano novo ou o começo de uma nova semana ou o ano que começa depois do carnaval para recomeçar, não é mesmo? É uma frase também interessante porque, em um novo dia, em uma nova manhã, temos a experiência simples mas extremamente antiga e profunda do nascimento do sol.

Neste texto, quero comentar com vocês algumas dicas para recomeçar. Vamos lá?

Qualquer dia é um novo dia para recomeçar

Bem, deixando de lado todas as desculpas e justificativas para continuar fazendo o que não se deve ou se quer fazer, podemos recomeçar. Uma técnica frequentemente utilizada no final do ano é escrever as resoluções do que se quer mudar. Pode parecer um comportamento inútil – especialmente quando as promessas vão ficando de lado e a inércia do comportamento antigo continua – mas esta técnica, de escrever em um papel é muito eficaz.

Você pode escrever em um papel e colocar em um local visível. Algumas pessoas colocam em frente do espelho do banheiro, outras do lado da tela do computador ou na mesa de trabalho. Avançando um pouco com a tecnologia podemos utilizar aplicativos que colocam as resoluções nas telas dos smartphones ou tablets.

Este seria um primeiro passo: o que você quer mudar?

Uma dica que parece superstição mas tem o seu fundamental é escrever as frases de forma afirmativa. Ou seja, ao invés de escrever o que não se quer, o que não é o desejo, devemos escrever frases afirmativas, do que queremos.

Por exemplo, ao invés de escrever “Eu não quero gastar tanto dinheiro com o cartão de crédito, comprando bobagens” é melhor escrever: “Eu quero poupar”. Melhor ainda se o objetivo for quantificável: “Eu quero poupar X reais por dia”.

Do mesmo modo, podemos pensar em outros exemplos. Ao invés de “Eu não quer engordar”, é melhor escrever: “Eu quero emagrecer”. Ainda melhor se for: “Eu quero emagrecer X quilos em X dias”.

Ao invés de escrever: “Eu não quero ser um aluno preguiçoso”, fica melhor escrever: “Eu quero ser um aluno excelente”, e se acrescentarmos um objetivo quantificável como – “Quero ler tantas páginas por dia” ou “Quero tirar tantas notas A” o processo fica mais fácil de acontecer.

A ideia de quantificar em comportamentos menores ou observáveis (poupar a quantia X, emagrecer X quilos, ler X páginas) é um passo além de apenas escrever porque poderemos avaliar se a mudança está verdadeiramente ocorrendo ou não. Pois pense comigo: se você pensa “Eu quero emagrecer” é algo vago e até meio abstrato não é mesmo? Pois você pode emagrecer 100 gramas e estará atingindo um objetivo, mas será que emagrecer 100 gramas é o que se quer?

Outra vantagem de colocar os objetivos de uma forma quantificável é que, com isso, podemos dividir o processo em etapas. Digamos que vamos ter que estudar 100 páginas de um assunto complexo. Uma etapa pode ser ler 25% disso em uma semana e o restante nas semanas seguintes.

Assim que completarmos a etapa 1, dos 25%, podemos nos dar um pequeno prêmio, o que tecnicamente em psicologia comportamental nós chamamos de reforço positivo. Por exemplo, se completarmos a etapa 1, vamos jantar em um restaurante excelente no final de semana.

Quando eu estava na faculdade de psicologia, em uma das disciplinas (de psicologia experimental) nós tínhamos que criar um auto-experimento, ou seja, tínhamos que criar um experimento comportamental no qual cada um de nós era o sujeito experimental.

Lembro que eu estava começando a estudar alemão e o experimento que propus foi avaliar a eficácia do sistema de fichas sobre o comportamento de aprender novas palavras alemãs. O sistema de fichas é parecido com o que eu disse acima de ler X páginas por semana.

O que acrescentamos neste sistema é a anotação sistemática dos comportamentos em cada dia e a criação de um reforço positivo (de um “presente”) se o comportamento for emitido. Quem já viu o programa da Super Nanny reconhecerá imediatamente este sistema.

Uma outra possibilidade de estabelecer mudanças em nosso comportamento, de forma duradoura, é escrever o objetivo e comunicá-lo a pessoas que respeitamos e que são importantes para nós. Por exemplo, podemos escolher os pais como pessoas que são importantes para a avaliação que fazemos de nós mesmos ou então amigos de infância ou amores, enfim, escolhe-se algumas pessoas e a ideia é comunicar o objetivo para elas, ou seja, tornar público o compromisso de mudar.

Digamos: “Em X anos eu quero passar em um concurso”.

Este é um objetivo claro, estabelecer um prazo. Melhor ainda, como vimos acima, seria se também se incluísse o que fazer para atingi-lo, como cursinhos presenciais e online, estudar mais a fundo matérias desconhecidas, etc.

O que é relevante nesta outra possibilidade de mudar e recomeçar é que ao tornar público o compromisso, vamos ter ainda mais fôlego, ainda mais vontade para continuar quando vier o cansaço ou o desânimo ou a sensação de que não vai acontecer. Considerando que o objetivo é então do conhecimento de pessoas próximas que são importantes, cria-se mais vontade e mais força para perseverar.

Conclusão

Todo dia é um novo dia para recomeçar. Não importa o que deixamos de fazer ontem. O que não foi feito ficou por fazer e só podemos fazê-lo hoje, agora. A questão é que muitas pessoas tem dúvidas sobre qual seria o melhor caminho para recomeçar.

Ora, para recomeçar temos que saber aonde queremos ir. Em outras palavras, temos que saber quais são os nossos objetivos. Criando objetivos definidos, claros, quantificáveis, poderemos acompanhar o progresso que está sendo feito. Poderemos nos reforçar por cada passo dado na direção certa.

E se for do desejo individual, uma força a mais para a realização de um propósito é tornar público este propósito. Não público para todas as pessoas que conhecemos, mas público no sentido de ser do conhecimento de pessoas que nos amam de verdade e que amamos de verdade, cuja opinião importa, pois assim estaremos contando não só com uma ajuda extra para ter forças para sempre continuar como também contaremos com a ajuda e o incentivo destas mesmas pessoas.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913