Olá amigos!

Em nossa fanpage no facebook, nós postamos essa semana uma dinâmica simples e interessantíssima que é um desafio semelhante ao título: “Se você pudesse enviar uma mensagem de duas palavras para si mesmo quando mais jovem, o que escreveria?” Tivemos mais de 80 respostas e cada uma mais curiosa que a outra. Neste texto, gostaria de falar sobre este tema, que aprofundarei em outro texto: a relação da psique com o tempo. Afinal, e se pudéssemos falar com o nosso eu do passado? E se o nosso eu do futuro pudesse falar conosco agora?

Pergunta

Antes de começar a ler o texto, procure responder à pergunta: “O que o seu eu do passado ouviria de você hoje? O que você escreveria para si mesmo, quando mais jovem?”

Apesar de o facebook ter mudado o algoritmo e, com isso, o alcance dos posts em uma fanpage tenha diminuído absurdamente, esta postagem teve mais de 7.000 visualizações (orgânicas, sem promoção) e mais de 48 compartilhamentos. O que eu penso que chamou a atenção de tanta gente foi uma pergunta aparentemente estranha, que parece dar um nó na nossa cabeça.

Ao invés de perguntar o que você faria de diferente em seu passado, a pergunta diz, o que você diria para si mesmo? Só por conter esta última parte, a pergunta é reflexiva e cria um distanciamento entre o eu que observa e o eu que vive. Em outras palavras, dá margem para a criação da autoconsciência, a consciência de si mesmo.

Aproveite mais!

Na maioria das respostas, podemos ver que as pessoas estão considerando que poderiam ter aproveitado mais, no passado. Em todos os sentidos: poderiam ter ido mais à praia, poderiam ter tido mais coragem para viver um grande amor, poderiam ter aproveitado mais as oportunidades de estudar e de trabalhar. O que isto demonstra é que as pessoas frequentemente tem a impressão de terem deixado passar diversas possibilidades por medo, receio, timidez ou pela opinião alheia.

Veja também o texto – 5 maiores arrependimentos 

O que é muito interessante na pergunta é que podemos parar por um momento de olhar para trás mas também podemos olhar para frente. Será que daqui a cinco, dez, quinze anos o eu do futuro vai olhar para o eu de hoje e dizer a mesma coisa? Aproveite mais?

Como aquela música Epitáfio, dos Titãs, “Devia ter…amado mais…ter chorado mais…ter feito o que eu queria fazer”.

Escolha melhor

Uma das pessoas que comentou lá no post no facebook disse que diria a si mesmo: “Obedeça papai”, dando a ideia de que os conselhos paternos – ou maternos – teriam sido muito úteis se tivessem sido seguidos. É parecido com outro leitor que disse, em resumo: “Escolha melhor”.

Uma das vantagens de ir ganhando experiência é que vemos a importância das escolhas. Uma única escolha errada pode alterar a vida por anos e anos. E, infelizmente, nem sempre temos a capacidade de enxergar longe quando somos mais novos. Afinal, uma das características da adolescência e juventude é a inconsequência. Um de meus amigos, aos quinze, dizia sempre “Dane-se” quando tinha alguma coisa para fazer, como obrigação. Porém, ele logo percebeu que, no fundo, ele se importava e que “Dane-se” durava apenas cinco minutos e logo ele tinha que lidar de novo com a realidade e com as responsabilidades.

Um dado alarmante que observamos nas consultas de psicologia é que, nos problemas de relacionamento, há sempre muita inconsciência sobre si mesmo e sobre os motivos das escolhas amorosas. Freud já alertava que alguém pode se apaixonar por apenas um único detalhe, como a cor dos cabelos… e é comum que a escolha por um tipo de pessoa seja quase aleatória. Não há a percepção de que todos os ex tem características semelhantes (e indesejáveis!), nem consciência sobre em que consiste a escolha. O X da questão é que, antes de escolher, nós temos que conhecer o que queremos, o que desejamos e, mais fundamentalmente, temos que saber mais a respeito de quem somos.

Nas respostas do face, também encontramos falas curiosas, entre o trágico e o cômico, que expressam esta situação das escolhas erradas. Uma das leitoras disse que diria para si mesma no passado: “Não case!”

Ame-se mais!

Ter amor por si mesmo pode parecer estranho para muita gente. Alguns psicanalistas diriam que é sinal de narcisismo, outros já acham que significa arrogância, prepotência, nariz em pé. Mas o que chamamos de auto-elogio ou podemos chamar de auto-reforço é muito importante para o crescimento pessoal.

Se fazemos uma atividade com grande capacidade, porque não reconhecer o fato? Porque não elogiar a si mesmo após um trabalho bem feito? Porque não passar a se cuidar mais, esteticamente e fisicamente?

O argumento para muita gente, para não se amar, é o mesmo dos que consideram que só é possível amar uma única pessoa ou uma única coisa (como um sorvete ou atividade profissional). Ora, podemos amar muitas pessoas diferentes como os nossos pais, irmãos, amigos, além dos animais e, por último na lista mas não menos importante, a nós mesmos. Quer dizer, para muita gente é como se amar a si mesmo fosse sinônimo de incapacidade de amar o próximo.

No face várias pessoas não disseram especificamente “Ame-se” ou “Ame você mesmo” mas disseram frases que tem relação com este tipo de atitude, que pode mudar uma vida: “Você pode”, “Você vencerá”, “Seja você”…

É como se diz, se você não acredita em você, quem vai acreditar? A base da confiança é a autoconfiança.

Conclusão

O passado já passou e, apesar da sua importância, por ter efeitos nos dias atuais, o melhor caminho é pensar daqui para frente. Como dizemos aqui em Minas Gerais, “não adianta chorar o leite derramado”.  Se você parou para pensar na frase e no que diria para si mesmo, aproveite a sua frase e as frases compartilhadas neste texto para o uso daqui para frente.

Para concluir, mais três respostas que poderiam ser a minha resposta ou a sua:

“Viva intensamente!”

“Seja feliz!”

“Avante sempre!”

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913