Olá amigos!

Recebi a pergunta do título de um querido leitor e gostaria de comentar com vocês o que eu penso a respeito deste tema. Quando entramos em uma livraria e vamos até a Seção de Psicologia, vamos nos deparar com livros muito variados. Entre eles, é praticamente certo, que vamos encontrar títulos de autoajuda.

Veja – Diferença entre psicologia e autoajuda

Creio que por isso, há esta dúvida: será que o pensamento positivo faz diferença? Será que tanto faz pensar positivamente ou negativamente? Será que o pensamento positivo tem o poder de nos fazer atingir o sucesso? Ou será tudo isto apenas um tanto de literatura barata (vendida cara) para enganar as pessoas?

O que é o pensamento positivo?

Em primeiro lugar, é importante tentar definir um pouco melhor o que é pensamento positivo. Não há um consenso ou um conceito fechado, mas podemos dizer que o pensamento positivo consiste em ter e manter pensamentos que são afirmativos, com a crença de que os resultados serão melhores.

Por exemplo, vou começar uma dieta para perder X quilos. Ao invés de pensar que vai ser difícil, complicado, estressante ou um fracasso, passo a mentalizar que dará tudo certo, que será fácil e divertido. Passo a fazer afirmações positivas, de que estou emagrecendo. Talvez, melhor, começo a pensar todos os dias que já sou magro e saudável.

Ora, é tranquilo de observar que ter pensamentos positivos trará mais motivação, não é mesmo? Se a pessoa, por outro lado, começa a pensar na dificuldade, no peso (!) de perder peso, começa a se criticar, ver os defeitos, a motivação e  logo se esgota e a situação permanece na mesma.

Portanto, todos acabam concordando que o pensamento positivo é útil e ajuda na mudança comportamental, no estabelecimento de novos projetos, na realização de sonhos e tudo mais. Então, qual é o problema com o pensamento positivo, porque é tão criticado?

O pensamento contra o pensamento

Por estar no doutorado, eu conheço muitas pessoas brilhantes intelectualmente. Na verdade, desde antes da faculdade, eu tive muitos contatos com intelectuais, grandes conhecedores da filosofia e das diversas ciências. E é frequente ver nestas pessoas o chamado “desencanto do mundo”, segundo o qual não existem deuses, nem deusas. O universo é um lugar extremamente grande, infinito, que nos coloca em uma posição pequena e miserável. Sem ideais políticos ou tendências místicas, utilizam a sua energia psíquica para criticar e criticar, adotando uma posição cética. Para este tipo de pessoa, o pensamento positivo não passa de uma bobagem que não considera a tragédia do mundo, televisionada nos jornais.

Mas, como sabemos, a inteligência amoral é burra eticamente. Muitas destas brilhantes pessoas acabam tendo empregos tão miseráveis quanto suas pequenas ideias, o que, em um círculo vicioso, parece comprovar que tudo dá errado e que o negativismo concorda com os fatos.

Ora, considerando este tipo de crítica ao pensamento positivo, penso que seria mais prudente ser pragmático. Funciona ou não funciona? É útil ou é inútil?

A inutilidade do pensamento positivo

É necessário deixar claro que, realmente, existe um tipo de pensamento positivo que é um pouco ingênuo. Pensar que as coisas vão dar certo e que vamos conseguir atingir os nossos objetivos é uma coisa. Agora, outra, é considerar que os eventos vão necessariamente concordar com o que pensamos, como uma lei da atração que vai mexer, como marionete, nos outros para que tudo convirja para a realização de nossos desejos.

Em outras palavras, pensar positivamente é apenas o começo. No meio do caminho, muita coisa pode dar errado. Mas se há a continuidade, não só do pensamento, como da ação, chances existem de, no final, tudo acabar conforme o planejado.

Por exemplo, Freud hoje é considerado um gênio que explica tudo. Mas nem sempre foi assim. Judeu em um ambiente contrário aos judeus e defendendo teses pouco ortodoxas sobre a etiologia sexual das neuroses, ele teve muitos problemas no começo de sua carreira. Um fato que me chamou a atenção, ao estudar sua biografia, foi que ele tinha um intenso desejo de ser bem sucedido e passou anos tentando, primeiro como médico neurologista, (ele quase descobriu o neurônio), depois estudando os efeitos da cocaína, e, finalmente, com a criação da psicanálise.

Entretanto, como disse, a psicanálise não foi um sucesso imediato. Muito pelo contrário. Foi alvo de tantas e tantas críticas que ele só obteve sucesso por ter perseverança em seu propósito. Creio que, neste sentido, Freud acaba sendo um excelente exemplo de alguém que confiou em suas próprias ideias (no seu taco como dizemos aqui em Minas) e acreditou que daria certo, que conseguiria obter sucesso e, mesmo tendo muitos problemas no meio do caminho, continuou a sua luta e não desistiu até que ficasse famoso e rico.

Conclusão

Eu gosto muito da frase de Henry Ford: “If you think you can, or if you think you can’t, either way, you’re right.” Em tradução literal: “Se você pensa que pode, ou se você pensa que não pode, de todo jeito, você está certo”.

Esta frase é simplesmente fantástica porque concorda com os dois pontos debatidos neste texto. É verdade que o pensamento positivo funciona, mas também é verdade que o pensamento positivo não funciona. O pensamento positivo não funciona para as pessoas que não o utilizam e não funciona no sentido de atrair, sem esforço, uma realidade externa conforme os nossos desejos, como se fosse apenas um passe de mágica.

Mas o pensamento positivo funciona sim. É verdade que existe algo como “o poder do pensamento positivo”.

Mais dois exemplos para concluir. Se você vai tentar vender um produto e não acredita em sua qualidade, provavelmente você não vai conseguir vendê-lo, certo? Porque você vai pensar, internamente, que o produto é horrível, que seria como que enganar o seu cliente e, na hora de conversar com ele, você vai passar a impressão (ainda que tente esconder) de que o produto realmente não é bom.

Quer dizer, neste caso, a venda já começa com a ideia de que não vai haver venda. Não há, portanto, nenhuma motivação para ir além, para superar os próprios limites. Aliás, não haveria nem motivação para tentar vender. Ou seja, você pensa que não pode vender, e estará certo: não venderá.

Isto é válido para todas as áreas. Se você pensa que vai mal em uma prova, que não adianta estudar, você não vai estudar e o resultado vai concordar com sua opinião inicial: você vai mal na prova…

E você, o que pensa sobre o pensamento positivo? Comente abaixo!

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Problemas de Relacionamentos ou Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913