Olá amigos!

Uma pergunta capciosa que podemos ouvir em uma entrevista de emprego é “O que você espera para os próximos anos?” ou, ainda, “Aonde você estará daqui a três, cinco anos?” É uma espécie de pegadinha dos entrevistadores, sejam eles psicólogos, administradores ou técnicos em recursos humanos, porque o futuro é sempre desconhecido, é um mundo de possibilidades, muitas das quais não dependem do nosso esforço ou vontade.

Entretanto, o que esta pergunta deseja insinuar é a expectativa de alguém sobre os seus planos, sonhos, desejos, vontades. Não é um erro, não é falta de caráter ou uma doença mental não saber ao certo. Mas, dependendo do tipo de resposta, poderemos saber não só como alguém lida com o tempo (passado, presente e futuro) como também saber se há ao menos uma mínima ideia do que é o ideal.

Porque o ideal é saber pelo menos o básico sobre o que virá?

Como eu disse neste outro texto – Psicólogo dá dicas de como se comportar em uma entrevista de emprego – na época em que trabalhei com Recursos Humanos, realizei mais de mil entrevistas com candidatos a trabalho em empresas de pequeno, médio e grande porte. Sempre achei mais interessante realizar uma entrevista aberta (sem tantas perguntas já programadas), mas quase sempre utilizei esta pergunta dos 5 anos.

Ouvi, então, nestas mais de mil entrevistas as mais diferentes respostas. Ninguém responde “não sei”. Embora esta pudesse ser uma resposta possível. A maior parte pensa um pouco antes de responder, embora possa ter planejado uma resposta teoricamente perfeita. O certo é que, com a resposta, podemos ver o nível de satisfação com a situação atual, o que ainda falta por realizar e, o principal, se a pessoa deseja ou não continuar na área na qual está buscando um emprego.

Entre o sonho e a realidade

Encontramos também pessoas sonhadoras ou otimistas e pessoas realistas ou quase pessimistas. Ao contarem os seus planos, as possibilidades que estão ou estarão disponíveis no futuro, pode-se focar na facilidade ou na dificuldade de realização.

Por exemplo, uma pessoa realista vai ver o que pode entravar a execução, os valores e investimentos, os contratempos, enquanto uma pessoa mais sonhadora, com a cabeça nas nuvens, vai imaginar como tudo vai dar certo e tudo vai se encaixar.

O ideal é sempre juntar as duas perspectivas. Mais ideal ainda é conseguir juntar em uma ordem específica:

Primeiro, imaginar livremente tudo o que gostaríamos de realizar nos próximos, como se tivéssemos todos os recursos e todas as condições do mundo para tanto. Em um segundo momento, temos que ser mais práticos e utilizar a metáfora do xadrez, ou seja, utilizar a estratégia de ver o primeiro movimento e a alteração no ambiente, o segundo movimento e a segunda alteração no ambiente, o terceiro movimento e a terceira alteração e assim por diante.

Digamos que o objetivo seja fazer uma pós-graduação X. O primeiro passo é fazer a graduação. Mas para fazer a graduação é preciso estudar para o vestibular ou Enem, talvez ajuntar dinheiro ou conseguir um financiamento para as mensalidades. E, olhando as opções, talvez o único meio seja arrumar um emprego para ter a renda necessária para pagar a graduação. Com a graduação, a situação já muda. Os salários tendem a aumentar e, com isso, haverá mais verbas para a pós-graduação.

O que quero dizer é que deste modo, conseguimos juntar o sonho (uma pós-graduação) com todos os fatores que envolvem atingir aquele alvo. Somos ao mesmo tempo sonhadores e otimistas e realistas e “pessimistas”.

O certo é quem altamente recomendável – em uma entrevista de emprego – ou para a vida, saber aonde você pelo menos gostaria de estar daqui a 5 anos. Como diz Sêneca: “Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe pra onde ir”.

5 anos correspondem a 1825 dias. Em cinco anos podemos mudar de cidade, país ou estado, podemos começar o relacionamento de nossas vidas, e, se tivermos um filho, ele já estará entrando na escola… Podemos fazer uma graduação ou duas pós-graduações ou um doutorado, podemos juntar dinheiro e comprar algo grande…

Enfim, a vida pode mudar muito e muito em 5 anos. Inversamente, também podemos pensar aonde estávamos há 5 anos atrás… aonde você estava? O que planejava fazer? Conseguiu realizar ou deixou para depois? O que ficou faltando?

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913