No livro Terapia Cognitiva dos Transtornos de Personalidade, Aaron Beck – o criador da psicologia cognitiva – e colaboradores descrevem como os psicólogos cognitivos entendem e tratam os pacientes diagnosticados com transtornos de personalidade.

O que é um Transtorno de Personalidade?

A grosso modo, entende-se que uma paciente com transtorno da personalidade difere de um paciente com um quadro de sintomas de um transtorno de nome igual pela constância ao longo do tempo. Alguns sinais como o relato do paciente de que “eu sempre fui assim” ou de pessoas próximas “oh, ele sempre fez isso, desde pequeno”, a baixa adesão ao tratamento, inconsciência sobre as consequências do comportamento nos outros, baixa mudança apesar do entendimento da necessidade de mudar e a visão de que os problemas são aceitáveis e naturais, como se dissesse, “eu sempre fui assim, não consigo me imaginar diferente” podem indicar que se trata de um transtorno de personalidade.

Por exemplo, um paciente diagnosticado com o transtorno obsessivo-compulsivo difere de um paciente diagnosticado com transtorno da personalidade obsessivo-compulsivo pela constância dos sintomas, pela predominância das crenças na maioria das situações, como regras comportamentais que não se alteram no longo prazo.

Saiba mais – Diferença entre o TOC e Transtorno da Personalidade Obsessivo-Compulsiva

Importante salientar que o paciente com transtorno de personalidade, evidentemente, não busca o tratamento devido à sua personalidade, mas busca o tratamento para tratar a depressão, a ansiedade ou situações externas com as quais não consegue lidar ou que estariam contra si.

Uma outra questão que geralmente surge é sobre as causas dos Transtorno de Personalidade. Segundo Beck e colaboradores, o argumento mais fidedigno para explicar as causas é a evolução das espécies, ou seja, a herança passada de geração a geração geneticamente e que é ativada pelo meio em determinadas circunstâncias:

“Seria razoável considerar a noção de que programas cognitivo-afetivo-motivacionais muito antigos influenciam os nossos processos automáticos: a nossa maneira de interpretar os eventos, o que sentimos e como estamos dispostos a agir. Os programas envolvidos no processamento cognitivo, afeto, excitação e motivação podem ter evoluído em resultado da capacidade de sustentar a vida e promover a reprodução”. (BECK, p. 32).

Crenças comuns e estratégias básicas nos Transtornos de Personalidade

Transtorno da Personalidade Dependente: estratégia – apego / vinculação

Crenças fundamental – “Eu sou incapaz”

“Se eu não for amado, serei infeliz”

“A pior coisa possível seria ser abandonado”

“Eu me sinto desamparado quando me deixam por minha própria conta”

“Eu preciso ter acesso o tempo todo à pessoa que me ajuda e me apoia”

Transtorno da Personalidade Esquiva – estratégia: evitação

Crença fundamental: “Eu posso me machucar

“Eu sou inepto e socialmente indesejável em situações profissionais ou sociais”

“Se as pessoas se aproximarem de mim, elas descobrirão meu verdadeiro eu e me rejeitarão”

“Eu devo evitar situações que atraia atenção ou ficar o mais despercebido possível”

“Ser exposto como inferior ou inadequado será intolerável”

Transtorno da Personalidade Obsessivo-Compulsivo – estratégia: perfeccionismo

Crença fundamental: “Eu não posso errar”

“Os detalhes são extremamente importantes”

“É importante fazer com perfeição tudo o que se faz”

“As pessoas deveriam fazer as coisas à minha maneira”

“Se não tivermos esquemas, tudo acaba dando errado”

Transtorno da Personalidade Narcisista – estratégia: auto-engrandecimento

Crença fundamental: “Eu sou especial”

“Eu não preciso seguir regras que se aplicam às outras pessoas”

“Já que sou tão superior, mereço tratamento e privilégios especiais”

“As outras pessoas não merecem a admiração e a riqueza que conseguem obter”

“Já que sou tão talentoso, as pessoas deveriam fazer o possível para promover minha carreira”

Transtorno da Personalidade Histriônica – estratégia: dramaticidade

Crença fundamental: “Eu preciso impressionar”

“Eu sou inadequado e incapaz de lidar sozinho com as situações”

“Eu preciso que os outros tomem conta de mim”

“Eu preciso que eles me notem e gostem de mim”

Transtorno da Personalidade Passivo-agressiva – estratégia: resistência

Crença fundamental: “Eu poderia ser controlado”

“Ninguém deve me dizer o que fazer”

“Eu não posso depender de ninguém”

“Submeter-se significa que não tenho nenhum controle”

“Expressar raiva pode me trazer dificuldades”

Transtorno da Personalidade Anti-social – estratégia: ataque

Crença fundamental: “Os outros estão aí para serem explorados”

Transtorno da Personalidade Esquizoide – estratégia: isolamento

Crença fundamental: “Eu preciso de muito espaço”

“Eu sou diferente, sem valor, desinteressante e anormal”

“As outras pessoas são cruéis, perigosas e não merecem confiança”

“O mundo é hostil”

Transtorno da Personalidade Paranoide – estratégia: cautela

Crença fundamental: “as pessoas são perigosas”

“As pessoas tirarão vantagens de mim se eu lhes der chance”

“Os outros tentarão me usar ou manipular se eu não tomar cuidado”

“Tenho de ficar em guarda o tempo todo”

“Se as pessoas agirem amistosamente, podem estar tentando me usar ou explorar”.

Conclusão

Como sempre digo aqui no site, é importante notar que tais definições de transtornos ou doenças mentais são uma referência para o psicólogo, para o psiquiatra, para o médico. Não são a verdade última e estão em constante reformulação.

Se, por ventura, você se identificou com alguns destes tipos de crenças pressentes nos transtornos de personalidade, isso não significa que você tenha este transtorno. Afinal, tais frases podem aparecer como pensamentos de tempos em tempos em nossa mente.

Contudo, se você acredita que tais pensamentos estão te prejudicando e causando sofrimento, você pode procurar os profissionais citados acima para uma avaliação detalhada e tratamento.

 

 

 

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913