Tomar conhecimento dessas feridas é o primeiro passo para curá-las.

Olá amigos!

Existe uma visão romântica de que a maternidade é sempre boa. Infelizmente, como se pode comprovar na realidade, isso nem sempre é verdade. A relação mãe e filha, particularmente, pode ser muito difícil e complicada. O livro Mean Mothers – Mães Más – coletou histórias dessas relações tumultuadas de filhas que não foram amadas porque suas mães não puderam ou quiseram fazê-lo.

A sinopse do livro – ainda sem tradução para o português – diz o seguinte:

“Escrito a partir de pesquisas com experiências reais de jovens mulheres adultas, Mães Más ilumina um dos últimos tabus culturais: o que acontece quando uma mulher não pode ou consegue amar sua filha. Peg Streep, co-autora do aclamado Girl in the Mirror, Garota no espelho, colocou como subtítulo do seu mais novo livro, que explora o lado terrível do comportamento materno, como ‘superando a herança da dor’. Não existem mães doentes mentais no livro, o que livro retrata são os casos em que feridas profundas são criadas pelas mães ao não apreciar suas filhas – e oferece ajuda e suporte para aquelas mulheres que sofreram com a crueldade e negligência materna”.

A autora, Peg Streep, relata que ela também passou por situações difíceis em sua família e esse é o primeiro ponto a ser marcado, portanto: nem toda relação familiar é um paraíso conforme os ideais sociais ou as propagandas na TV do dia das mães. Ela menciona 7 feridas criadas por mães não amorosas:

1) Baixa autoestima

Na medida em que as experiências infantis acabam influenciando o desenvolvimento e a visão de mundo de cada um de nós, a primeira consequência que se pode notar da ausência do amor materno é a falta de confiança. Segundo Streep, muitas garotas não sentem que são dignas ou merecem o amor e a atenção das outras pessoas. E, consequentemente, muitas delas vão do extremo de não querer nenhum tipo de relacionamento (amoroso ou social) ou para o outro de cair em relacionamentos destrutivos que minam a sua autoestima.

2) Falta de confiança nas outras pessoas

Esta segunda ferida listada por Streep está bastante relacionada à primeira. Com as vivências negativas em casa, há a tendência de não confiar nas outras pessoas. Em uma das histórias do livro Mães Más, encontramos o seguinte relato:

“Eu sempre me perguntei porque alguma pessoa gostaria de ser minha amiga ou amigo. Eu não podia evitar pensar que haveria alguma intenção escondida, você sabe, e eu aprendi na terapia que tudo isso tinha a ver com o relacionamento com minha mãe”.

3) Dificuldade de estabelecer limites

Devido às dificuldades de relacionamento com a mãe, é comum aparecer no longo prazo a dificuldade de estabelecer limites em outras relações. Muitas garotas acabam sentindo que é impossível dizer não. Todos os relacionamentos acabam se baseando apenas na vontade de agradar à outra pessoa, excluindo os seus desejos e vontades.

Um outro aspecto dessa mesma dificuldade é a o aparecimento de problemas de relacionamento com pessoas do mesmo gênero. Nos estudos de Streep, focados no universo feminino, ela conta como é constante a ausência ou quase ausência de amizades ou relacionamentos mais profundos com outras mulheres.

4) Dificuldade de se ver com precisão

Como a identidade é construída na relação de identificação e contradição com o outro, a falta do amor materno pode ocasionar uma visão equivocada de si mesma que é muito mais fruto da avaliação negativa da progenitora do que a realidade.

Streep conta o caso de uma mulher que descobriu em seu processo terapêutico que a visão negativa da sua mãe, sempre salientando os seus defeitos fez com que ela tivesse a sensação de que nunca era boa o bastante. Portanto, no trabalho ela não se esforçava ou se esforçava o mínimo, embora tivesse muita capacidade e talento.

5) Manutenção da posição de evitamento

As feridas do passado também podem gerar na adolescente ou mulher o que Streep chama de posição de evitamento (avoidance). Em outras palavras, para não ser ferida novamente, para não ter que lidar com mágoas e ressentimentos de novo, há a tendência de se manter em uma posição constante de esquiva.

Com isso, diz-se não para uma série de situações que talvez dessem bons frutos, pelo medo de que consequências negativas também pudessem surgir.

6) Hipersensibilidade

Em certos contextos, uma palavra inofensiva ou um gesto neutro pode se transformar em uma dor muito difícil de lidar. A hipersensibilidade é muito bem resumida na expressão “fazer uma tempestade em um copo d’agua”. A explicação para isso reside no fato de que uma experiência atual reflete uma experiência difícil do passado, então, a reação é ao passado não ao que está acontecendo de verdade no dia de hoje.

Entretanto, com um tratamento psicoterapêutico correto, é possível entender o processo e diminuir a hipersensibilidade.

7) Duplicação de relacionamentos

Uma das mulheres ouvidas por Streep conta que depois de algum tempo se deu conta que havia casado com uma pessoa muito parecida com sua mãe (embora fosse um homem) suas atitudes eram extremamente idênticas à ela:

“Eu casei com minha mãe, com certeza. Na superfície ele era completamente diferente da minha mãe, mas no final da contas, ele me tratava do mesmo modo que ela. Como minha mãe, ele era indiferente e pouco atencioso e, em outros momentos, terrivelmente crítico ou pouco compreensivo”.

Conclusão

Fiz questão de compartilhar com vocês os conhecimentos de Streep em uma data tão próxima ao dia das mães para refletirmos juntos. O objetivo não é criar um sentimento de autopiedade e colocar toda a responsabilidade pelo presente no que aconteceu no passado.

Porém, o primeiro passo de toda e qualquer mudança reside no conhecimento do que está acontecendo, nos sinais e sintomas. Se você acha que as feridas acima fazem parte da sua história como fizeram da história da Peg Streep, procure ajuda. O futuro certamente pode ser muito melhor com a superação das feridas emocionais ainda não cicatrizadas.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), formado há 14 anos, Mestre (UFSJ) e Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness, Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma Sessão Online via Skype, Terapia Cognitivo Comportamental, Problemas de Relacionamentos, Orientação Profissional e Coaching de Carreira , fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! e Instagram! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913