Olá amigos!

Tenho tido muito retorno do texto sobre o Mercado de Trabalho em Psicologia e do texto que escrevi sobre porque fazer a faculdade de psicologia. Vejo que há muito interesse, de pessoas de todas as idades e formações, sobre a faculdade e sobre a profissão.

Existem muitas técnicas que nos ajudam a tomar uma decisão. Entre elas, esta fantástica Técnica para Decidir. Porém, é sempre útil juntarmos o máximo possível de informações sobre as opções que temos. No caso da escolha profissional, eu sempre recomendo a Orientação Profissional, que pode ser feita pela internet, através da Orientação Online ou no consultório do seu psicólogo ou psicóloga de confiança.

O objetivo deste texto é responder às dúvidas de leitores do site sobre os prós e contras de escolher pela psicologia. Além de dados objetivos, quero também falar sobre a minha experiência de 7 anos de trabalho na área. O texto também é uma resposta para o comentário da Jennifer, no qual ela me perguntou:  Você se arrepende de sua escolha (profissão)?  Se você pudesse voltar atrás faria psicologia ou escolheria outra profissão?

De certa forma, o que vou dizer sobre a faculdade de psicologia também é válido para outras faculdades nas quais já existem milhares de profissionais formados como a faculdade de medicina, de direito, de administração. Mas, claro, também vou entrar nas questões específicas da psicologia.

Prós de se fazer a faculdade

Bem, um primeiro ponto que podemos dizer que é positivo para fazer a faculdade de psicologia (e qualquer outra faculdade) é a obtenção de conhecimentos. Geralmente, não se pensa muito isso, mas o principal motivo para se fazer uma faculdade é aprender. Creio que este deveria ser o motivo mais importante e só em segundo vir a questão da profissão.

Pois, pense bem: se você vai ficar 4, 5 anos estudando, que sentido há em estudar o que você não gosta de estudar?

Talvez tenhamos ficado anos e anos estudando disciplinas que não nos interessavam e agora escolher uma faculdade apenas pela profissão, a meu ver, é algo sem sentido.

De forma que o primeiro ponto para mim é este: você gosta de estudar as matérias da faculdade? Você tem muito interesse na área? Se sim, faça a faculdade porque você terá anos excelentes de aprendizado pela frente. Fará amigos que também gostam do mesmo que você e ampliará os seus horizontes.

Eu, particularmente, sempre tive uma formação generalista. Aprendi inglês na infância, estudei em bons colégios, lia muito, todo tipo de livros. Mas ainda assim, a faculdade me abriu os olhos para muitas coisas que não imaginava! A faculdade de psicologia, e penso que toda faculdade da área de humanas, provoca esta abertura de horizontes! Pois começamos a estudar o comportamento humano, o comportamento individual e em grupo, a história da civilização, as diferenças entre as culturas, entre os indivíduos…

Segundo ponto positivo, que também é válido para outras faculdades: com mais conhecimentos, com maior titulação a possibilidade de ganhar maiores salários aumenta. Não quer dizer que você fazendo a faculdade vai ficar milionário, mas quer dizer que você vai trabalhar menos e ganhar mais. Ou então trabalhar o mesmo tanto e ganhar mais. Diversos estudos apontam que há uma correlação exata entre o número de anos estudados e a faixa salarial. Ou seja, mais estudo, mais dinheiro.

É importante salientar aqui que a faculdade de psicologia não é apenas a psicologia clínica. Existem muitas áreas de atuação dentro da psicologia. Mas como penso que a maior parte dos estudantes escolhe por pensar em trabalhar com clínica e como eu trabalho com clínica nestes últimos sete anos, vou dizer o ponto positivo com relação à minha experiência.

Sei que o salário mínimo é mínimo, é pouco, muito pouco e não deveria servir de base para nada. Mas pensemos que o salário mínimo paga por dia 22,60 (678 reais dividido por 30 dias). Uma consulta de 1 hora varia entre 70 a 300 reais. Eu estabeleci os meus honorários em 70 reais – mesmo sendo relativamente baixo o valor – para que eu possa ajudar o maior número possível de pessoas. Não considero que cobrar 300 reais iria valorizar o meu trabalho. Prefiro ter 10 pacientes ao dia e ajudar estes 10 pacientes do que ter 2 que podem pagar 300 reais. É uma escolha ética, enfim.

Mas voltando, ainda que seja 70 reais ou pouco mais a consulta, é fácil notar que é muito superior ao salário mínimo. Se dividirmos 22,60 por 8 horas, veremos que o trabalhador que recebe salário mínimo recebe 2,82 reais por hora. Ou seja, a consulta é 24 vezes o salário mínimo.

O terceiro ponto positivo de fazer a faculdade de psicologia é o autoconhecimento. Durante o curso, estudamos diversas teorias psicológicas que nos ajudam a pensar e repensar nossos valores, nossos pensamentos, nossas perspectivas. Fica muito claro a importância de fazer análise, de fazer terapia, de ir mais fundo no autoconhecimento. Ao contrário do que muitos pensam, ir a um psicólogo não é coisa para loucos ou para pessoas com problemas mentais graves.

Podemos buscar um profissional quando estamos nos sentindo bem, quando não sabemos que rumo tomar em um relacionamento ou na profissão, quando queremos entender nossos medos, sonhos, vontades, desejos. Enfim, terapia é autoconhecimento e só temos pontos positivos ao passarmos a nos conhecer cada vez mais.

Porém, fica uma dica. Se você vai fazer a faculdade de psicologia apenas para se autoconhecer….considere de fazer terapia primeiro. Talvez fique mais rápido (e barato) fazer terapia do que investir em um curso de graduação.

Agora, dizendo sobre mim mesmo. Eu falei acima que tive uma formação humanista e desde antes da faculdade conhecia, e buscava colocar em prática, o lema γνῶθι σεαυτόν, Nosce te ipsum, conheça-te a ti mesmo. A faculdade reforçou isto em mim e eu não deixo de recomendar a necessidade de terapia para todos os que eu conheço.

Contras de fazer a faculdade de psicologia

Os pontos negativos de cursar a faculdade de psicologia são um pouco complicados, para mim, de descrever. Digamos que sou um pouco suspeito, pois em princípio só vejo pontos positivos. Pensando nos pontos acima, poderíamos inverter:

Sobre o conhecimento

Ao começarmos uma faculdade, logo percebemos que o conhecimento não tem fim. Como disse um historiador, para começarmos a aprender alguma coisa, sempre temos que voltar séculos antes. Ou seja, para aprendermos psicologia temos que voltar à filosofia, ao surgimento da ciência moderna, ao nascimento da sociologia, antropologia. O que quero dizer é que o conhecimento é extremamente amplo e engana-se quem acha que terminará a faculdade e poderá parar de estudar.

É possível parar de estudar, claro. Você pode apenas fazer a faculdade e começar a trabalhar e nunca mais voltar à faculdade. Você não precisa fazer uma pós graduação, mestrado ou doutorado. Não é obrigatório, mas logo se vê que é necessário.

Então, se você não gosta de estudar, se você não gosta de ler, a faculdade não é uma boa ideia.

Dizendo da minha perspectiva pessoal, eu sei que na verdade isto é estimulante para quem gosta. Porém, em alguns momentos, ficamos um pouco cansados, é verdade. Eu estou dentro da acadêmia já há onze anos. Gosto muito, sou extremamente feliz, mas às vezes dá vontade de tirar umas férias, rsrs. De parar de ler, de estudar. Só que isto está em mim e eu realmente não consigo. Para me divertir, acabo lendo um romance.

Em resumo: um ponto negativo é que você não vai parar de estudar. (Para mim continua sendo um ponto positivo).

Sobre os salários

Acima eu fiz uma comparação entre uma consulta psicológica e o salário mínimo. Foi uma comparação específica, pois, como disse, a psicologia possui muitas áreas de atuação e, em alguns lugares, há uma desvalorização da profissão. Já vi profissionais recém formados ganhando salário mínimo. Ainda que trabalhassem a metade do tempo (20 horas semanais), é realmente muito pouco.

Então, um ponto contra seria as opções salariais no início da carreira. Porém, este fator ocorre também em outras profissões e não é só na psicologia. À medida que cada vez mais o mercado de trabalho vê surgir profissionais recém formados, há mais demanda que oferta, o que diminui o salário.

Alguns acham pouquíssimo 1200 reais para trabalhar 20 horas semanais em uma prefeitura, no Caps, por exemplo. Mas o salário de enfermeiros, dentistas, médicos psiquiatras, pode ser idêntico no mesmo edital. Como disse, não é só na psicologia que os salários podem ser baixos.

Ainda assim, vejo que a faculdade de psicologia permite trabalhar em muitos locais como empresas, hospitais, escolas, faculdades. Neste sentido, é uma profissão melhor que outras que são mais voltadas para apenas uma especialização.

Pessoalmente, eu posso dizer que quando me formei foi um pouquinho complicado. Comecei a trabalhar com empresas e, ainda que gostasse, não era a minha área almejada. Sempre pensei na clínica. Porém, me formei aos 22 anos e este é um ponto que pode ser negativo para o consultório. Mas, aos poucos, as coisas foram se encaixando. É natural um tempo de adaptação entre a faculdade e os primeiros empregos na nova profissão.

Sobre o autoconhecimento

Pode parecer estranho o que eu vou dizer, mas autoconhecer-se não é para qualquer pessoa a qualquer hora. Vi muitos estudantes de psicologia, especialmente no meio do curso, totalmente perdidos. De tanto questionar a própria vida, a própria família, a formação, o sentido das coisas, acabaram se perdendo. E, se perdendo, às vezes desistiam do curso. Este pode ser sim um ponto negativo para fazer a faculdade de psicologia. Ainda mais se a pessoa tiver alguma predisposição a alguma doença mental.

Você já pensou de desistir da faculdade ou da profissão?

Bem, agora respondendo à pergunta da Jennifer. Não, eu nunca pensei de desistir. Já questionei muito sobre qual seria o meu futuro dentro da área. Deixa eu me explicar melhor.

Eu entrei na faculdade, pensando claro nas oportunidades profissionais, mas este não era o meu principal foco. O meu objetivo maior era obter conhecimento, entender, compreender mais. Com isso, às vezes me perguntava se não seria ideal cursar outra faculdade (como filosofia ou letras). Mas ao pensar na escolha profissional, via que a psicologia deveria ser a minha opção.

Eu gosto de muitas coisas, estudo áreas muito distintas (como ciência da computação para fazer os meus sites) mas não me vejo trabalhando em outra área. Embora possa realizar trabalhos pontuais como por exemplo, fazer uma revisão de uma tese de doutorado, traduzir um texto para o inglês ou criar um site para um colega de profissão. Mas todas estas outras atividades funcionam mais como um hobby, uma diversão que mistura prazer e trabalho, mas que não é minha área verdadeira.

A minha área verdadeira é a psicologia e me sinto feliz e realizado nestes anos todos, ajudando pessoas de todas as regiões do Brasil, dando supervisões para psicólogos e psicólogos, explicando mais sobre psicologia no site e sobre Jung no Curso Jung.

Juntando tudo, percebo que a Orientação Profissional que fiz, quando tinha 17 anos, foi extremamente profunda. Embora tenha sido em apenas uma única sessão (o que mostra que a terapia pode ser breve e eficaz) eu consegui escolher pela profissão certa e entender que poderia manter meus hobbies quando e quanto quisesse. A Orientação Profissional me fez ver que a psicologia é a minha profissão e dela eu não desistiria.

Se eu pudesse voltar atrás eu escolheria psicologia, claro! Mas tentaria estudar mais outras áreas afins. Na verdade eu fiz isso. Estudei muita filosofia, literatura, sociologia, teologia. Talvez tivesse estudado ainda mais línguas. Eu já falava inglês fluente na faculdade e lia um pouco de francês, mas teria estudado mais francês e alemão. Creio que estas são as principais línguas para estudarmos na fonte os principais autores como William James, Watson e Skinner (inglês), Freud, Jung, Reich, Adler (alemão), Melanie Klein, Lacan (francês)…

Atualmente ainda vejo a necessidade de estudarmos cada vez mais as ferramentas de tecnologia, já que podemos fazer Orientações Psicológicas Online. Aprender, então, a usar bem o wordpress.org, skype, email marketing, facebook ads e google ads. Como disse, o conhecimento não tem fim…

Conclusão

No texto, eu procurei mostrar pontos positivos e negativos para fazer a faculdade de psicologia. Na verdade, eu apenas inverti 3 pontos positivos em 3 pontos negativos. Afinal, dizer o que é positivo ou o que é negativo depende de um julgamento de valor. Para alguns, estudar muito pode ser negativo, por exemplo.

Creio que a principal preocupação é com respeito aos salários, às remunerações que podem ser altas ou baixas. Mas, claro, tudo depende do referencial da pessoa. Na verdade, toda a questão dos prós e contras gira em torno de algumas questões mais básicas ainda:

– Quero passar 4, 5 anos ou mesmo a vida toda estudando aquela disciplina?

– Quero trabalhar na área?

– Como quero ganhar dinheiro? Leia o texto – Como você quer ganhar dinheiro?

Algumas pessoas querem estabilidade, outras pessoas preferem flexibilidade de horários. Alguns não se importam de estudar anos matérias que não gostam e trabalhar numa área apenas por dinheiro. Nesse sentido, temos que reconhecer as diferenças individuais.

Eu disse no texto, um pouco sobre a minha experiência como psicólogo, mas toda a avaliação dos prós e contras é minha, apesar de utilizar também dados objetivos. Seria interessante contar com a visão de outros profissionais, da psicologia e das outras áreas para saber melhor a respeito de outras perspectivas. E, esta, é a dica final do texto de hoje: faça entrevistas com profissionais da área. Mas não converse apenas com um dois, tente encontra dezenas, quiçá centenas para procurar ver todos os lados possíveis da profissão desejada.

 

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913