“Não existe nenhuma base para acreditar que a homeopatia tem qualquer efeito” diz Robert Baratz, presidente do Conselho Nacional contra Fraudes na Saúde, em Peadbody, Massachusetts. “A homeopatia é um magneto para praticantes não-confiáveis que representam uma ameaça para a segurança pública. É charlatanismo”

Talvez a homeopatia envolva tratar com nada. Se verdade, é ainda assim uma evolução da medicina heroica do século XVIII – mesmo se os pacientes recebam um pouco mais do que água.

No início do século XIX, a medicina convencional tinha se afastado das medidas heroicas. Como elas desapareçam, a oposição dos homeopatas contra ela perdeu estima. A descoberta dos antibióticos e outras drogas modernas fortaleceu a medicina convencional. Enquanto a homeopatia permaneceu popular na Europa, haviam pouco menos de 100 homeopatas nos EUA na década de 1970. Os críticos descartam o tratamento com homeopatia como placebo.

Estranho Poder

Os placebos não tem impacto direto sobre o corpo. Mas quando administrados para qualquer doença – de resfriados a condições sérias – cerca de um terço dos que recebem placebos relatam benefícios. “Placebos também funcionam por causa da habilidade da mente de afetar o corpo”, diz o médico Walter Brown da Universidade Brown. Muitos estudos mostraram que quando um médico oferece qualquer tratamento, as pessoas esperam que vá melhorar, e esta expectativa mesma ajuda na cura. E também, através do mecanismo mente-corpo não inteiramente entendido, os placebos liberam endorfinas, os compostos que aliviam a dor e promovem a mudança do humor.

Mas estudos consistentemente oferecem resultados conflitantes. Pesquisadores britânicos estão divididos com relação ao poder da arnica, muito frequentemente receitadas por homeopatas para dores musculares e nos ossos. Pacientes que receberam arnica depois de cirurgia no punho relataram diminuição significativa da dor do que os receberam placebo; entretanto, pacientes com outros dores não tiveram tanta sorte.

Em 1991, epidemiologistas dinamarqueses analisaram 105 estudos sobre tratamentos homeopáticos de 1966 a 1990, a maioria de periódicos franceses e alemães. 81 estudos relataram que os pacientes se beneficiaram da homeopatia, levando os pesquisadores dinamarqueses a concluir que “a evidência é em grande medida positiva, o que certamente seria suficiente para indicar o tratamento homeopático em algumas condições”. Em uma análise alemã em 1997 de 89 estudos também concordou que a homeopatia é significativamente mais benéfica do que o uso de placebos.

Preferindo as Terapias Alternativas

Mesmo as evidências sendo ambíguas, a homeopatia vem gozando de popularidade nos EUA, coincidindo com a ambivalência dos americanos com relação à medicina tradicional. 

Cerca de 50 a 66% dos americanos usaram terapias alternativas, e os americanos consultam mais os terapeutas alternativos do que os praticantes convencionais – cerca de 600 milhões de consultas ao ano. Eles agora gastam 30 bilhões por ano com terapias alternativas, de acordo com o relatório divulgado na Newsweek, e tem tanta confiança nas terapias alternativas como tem nas terapias convencionais, de acordo com um estudo do periódico Internal Medicine.

Os americanos não perderam a confiança nos médicos – eles apenas expandiram sua visão do que é útil para a saúde, acreditando que combinar a medicina tradicional com a medicina alternativa provocará os melhores resultados. “O interesse renovado na homeopatia”, explica Dana Ullman, autora de oito livros sobre o assunto, “é parte do interesse geral que os americanos tem demonstrado nas terapias alternativas. As pessoas não estão satisfeitas com a medicina convencional”.

A homeopatia não é a única terapia alternativa que a medicina convencional não consegue explicar totalmente. Os caminhos energéticos que são fundamentais para a acunpuntura não correspondem a nenhuma estrutura conhecida no corpo humano, mas um relatório do Instituto Nacional para a Saúde concluiu: “As informações sobre os resultados da acunpuntura são tão fortes quanto as que são aceitas pela medicinal ocidental”.

Entretanto, a homeopatia não é nem de perto tão aceita quanto a acunpuntura. Um relatório de Harvard sobre o uso de terapias alternativas mostra que a homeopatia representou menos de 0.5 por cento das consultas realizadas.

Cura Impossível

Amy Lansky não se importou que a homeopatia é uma das terapias alternativas menos aceitas pelos americanos. Depois de nove meses de tratamento homeopático, Max era uma criança diferente: falante, ativo, sociável e popular. Sob a prescrição de Melnychuk, Lansky gradualmente decresceu a dose de Carcinosin, até que parou de usá-la. Max continou evoluindo. Com a idade de cinco anos, não era possível distinguí-lo de qualquer outra criança. “Ele agora vê Melnychuk cerca de duas vezes ao ano”, diz Lansky. “No que me diz respeito, ele está curado”. A experiência com Max levou Lansky a deixar o seu emprego e a estudar a homeopatia. “Eu reconheço que a homeopatia é implausível. Mas eu vi a homeopatia curar meu filho”. 

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913