Londres. Dorian Gray (Ben Barnes) é um belo e ingênuo jovem, levado à alta sociedade local por Henry Wotton (Colin Firth), que lhe apresenta os prazeres hedonistas da cidade. Basil Hallward (Ben Chaplin), um artista que frequenta este meio, resolve pintar um retrato de Dorian, de forma a capturar sua beleza jovial. Ao ver o quadro Dorian faz a promessa de que daria tudo, até mesmo sua alma, para permanecer sempre com o visual nele estampado. A partir de então Dorian não mais envelhece, mas todos os pecados que comete e a idade que chega são demonstrados no retrato, cada vez mais terrível. Para que ninguém mais o veja, Dorian decide esconder o retrato no sótão de sua casa.


Comentário:
Indispensável para qualquer estudante de psicologia, o filme é baseado na obra “O Retrato de Dorian Gray” de Oscar Wilde, um dos poucos filmes que achei compátivel comparado com o livro. 

Indicado para todos que querem conhecer o lado obscuro e sombrio de nossa alma, o filme mostra com clareza o arquétipo de Sombra.

Um filme que irá mexer com seu inconsciente.

O que você esconde de todos e até de você mesmo?

Trailer:


Título original: O Retrato de Dorian Gray (Dorian Gray)
Lançamento: 2009 (Reino Unido)
Direção: Oliver Parker
Duração: 112 min

Gênero: Drama

Texto: Bruno Almeida

Psicólogo (CRP 06/119079), Especialista em Psicanálise, Pós-graduado em RH, Palestrante e Consultor de Empresas. Visite meu site - Superando Desafios