Será que o “tudo vale a pena se a alma não é pequena” é verdade na hora de escolher a faculdade?

Olá amigos!

Praticamente todos os dias recebo esta pergunta: “Ainda vale a pena fazer a faculdade de psicologia?” É a pergunta de quem pensa de fazer a faculdade, talvez até sonhe há muito tempo com a possibilidade, seja quem está na escola, já formou ou até tem uma outra graduação.

Então, depois de 9 anos de formado (me formei em 2006), e de ter trabalhado em algumas das principais áreas de atuação de nossa profissão, vou comentar com vocês como é possível avaliar se vale ou não.

Tudo vale a pena

A famosa frase de Fernando Pessoa, “tudo vale a pena / se a alma não é pequena”, nos ajuda a começar. Evidente que vale a pena fazer uma faculdade. Talvez tudo tenha o seu valor, desde que sirva de aprendizado. Como sabemos, até um erro pode ser o que vai nos levar na direção correta. Portanto, por que estudar uma área que trata do ser humano não valeria a pena?

Bem, na vida cotidiana, menos poética, nem tudo vai valer a pena, por que a avaliação vai depender do que se pretende. E o que podemos pretender e conseguir atingir com a faculdade de psicologia?

Simples:

1) Conhecimento

2) Formação Profissional

3) Remuneração

1) Conhecimento

Se uma pessoa não quer ter mais conhecimento, não faz sentido fazer uma graduação. Pois, mesmo que o objetivo possa ser ganhar dinheiro, ficar 4, 5 anos estudando diversas matérias para passar nas disciplinas – para esquecer depois – parece ser um contrassenso.

Em outras palavras, devemos ter em mente que a escolha da faculdade é uma escolha. É verdade que somos obrigados a ficar na escola e a estudar todas as matérias do Ensino Fundamental e Médio. Porém, não precisamos fazer uma faculdade.

O chamado Ensino Superior deve ser uma escolha. Assim, se eu não quero estudar química, não devo fazer a faculdade de química. Da mesma forma com a psicologia… se eu não quero estudar psicologia, qual o sentido de fazer a graduação?

Para saber mais sobre psicologia, veja: Curso Grátis de Psicologia

Portanto, uma faculdade vale a pena se queremos estudar a fundo uma área do conhecimento humano.

2) Formação Profissional

Junto dos conhecimentos das disciplinas de uma graduação, ganhamos a possibilidade de atuar profissionalmente. Podemos imaginar uma faculdade como um curso técnico mais avançado, pois aprendemos mais do que em um curso técnico, mas também, como este, ganhamos a possibilidade de ter uma profissão.

Este é, então, o segundo ponto a ser considerado. Da mesma maneira que, se eu não quero estudar química, não vou fazer a faculdade de química, se eu não quero trabalhar como um técnico em enfermagem, não devo fazer o técnico em enfermagem, certo?

Isso é verdade com todas as áreas. Com a psicologia não é diferente. Se eu não quero, não tenho interesse nenhum em trabalhar com nenhuma das áreas da psicologia (e são várias), não há porque fazer a faculdade.

Importante: a não ser que você não precise trabalhar e queira apenas estudar. Agora, se você precisa trabalhar e está em busca de uma profissão, pense com calma sobre o dia a dia da profissão (e de suas possibilidades), porque o cotidiano de cada profissão é muito diferente das outras profissões. Melhor dizendo, ajuda imaginar como será o dia a dia profissional desde antes de entrar no curso – se você precisa trabalhar – porque depois, se você pensar que não quer trabalhar em nenhuma das áreas disponíveis, estará engavetando o diploma, ao menos neste quesito, da profissão.

3) Remuneração

E, por último, existe a querela da remuneração. Antes de entrarmos nesta questão, acho importante deixar claro que existe uma separação entre estas três questões.

Veja bem: eu posso muito bem querer fazer uma faculdade para apenas estudar, certo? Posso ficar 4, 5 anos me dedicando apenas para aprender mais sobre uma área do conhecimento humano. Isso é independente da profissão e da remuneração.

Por outro lado, conhecimento é dinheiro. Quero dizer, podemos transformar o que aprendemos em uma fonte de renda. Se alguém sabe falar norueguês, pode ganhar dinheiro ensinando norueguês ou sendo um tradutor, de igual modo, alguém que sabe fazer um bolo ou uma miçanga também pode monetizar o seu conhecimento.

Mas, além da possiblidade de ganhar dinheiro com o que se sabe, existe a parte da técnica presente em uma faculdade. Na faculdade de psicologia, aprendemos diversas técnicas para trabalhar como psicólogos. Este é o lado, como dissemos acima, da formação profissional.

A formação profissional, por sua vez, deve ser separada da remuneração. Muita gente vai discordar, talvez, mas é preciso separar. Nem todos tem uma ambição de ganhar um salário astronômico.

É totalmente razoável, e não uma loucura, escolher trabalhar em uma área por outros motivos, que não o motivo financeiro. Podemos escolher trabalhar pelo prazer de ajudar, de ser útil, de querer contribuir com a nossa sociedade, por exemplo.

Mas, entrando na questão da remuneração, também é simples de pensar. A psicologia, como toda e qualquer profissão, oferece salários baixos, médios e altos. Existem milhares de pessoas que ganham mal, existem milhares de pessoas que ganham mais ou menos e existem milhares de pessoas que ganham muito bem.

Ainda vale a pena fazer a faculdade de psicologia?

Com tudo isso que eu disse, ainda vale fazer a faculdade de psicologia?

Depende. Se você não quer estudar psicologia, é quase certo que não vale a pena. Se você não quer trabalhar na área, deve pensar se quer estudar e se dedicar para aprender as muitas teorias. Se você quer ter uma área de atuação para ganhar rios de dinheiro, a psicologia, como toda e qualquer área, é uma área viável. Entretanto, se o seu objetivo pessoal for ganhar centenas de milhares de reais mensais, é provável que você encontre mais facilidade em outras possibilidades. O que não significa que não dá para ficar rico fazendo a faculdade de psicologia. Só é um caminho muito mais tortuoso e arriscado do que abrir um negócio lucrativo, por exemplo.

Portanto, a resposta final é que vai depender dos seus objetivos pessoais. Fazer uma faculdade, em minha opinião, sempre vale a pena, pois estaremos aprendendo mais e não vejo como não valeria a pena saber mais e expandir o nosso potencial mental.

Agora, fazer uma faculdade não querendo trabalhar na área, para trabalhar na área, certamente não valerá a pena, assim como não valerá se o único e exclusivo motivo for ganhar muito dinheiro. É só observarmos os mais ricos do mundo. (Não é que não tenham feito uma faculdade, muitos até não fizeram), mas a fonte de renda que os permitiu serem bilionários não é uma profissão, é um negócio – ou vários negócios – ou é o investimento em ações.

Dúvidas, sugestões, comentários, por favor, escreva abaixo!

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913