Muitas pessoas gastam o dinheiro que ganharam… para comprar coisas que não querem… para impressionar pessoas que não gostam (Will Rogers). 

Olá amigos!

Conforme já mencionei em outros textos aqui em nosso site, tenho um profundo interesse na área de administração e economia. Inclusive comecei a graduação em administração pública (interrompi porque foi difícil conciliar com o mestrado) e frequentemente penso de fazer economia.

Bem, não há como negar a importância do dinheiro, porque as relações econômicas entre as pessoas e as empresas estão ligadas à sua troca. E é interessante o que Lair Ribeiro menciona em um de seus vídeos: um problema financeiro não é resolvido com o dinheiro, pelo fato de que, se a mentalidade e o comportamento não mudar, não vai ser o dinheiro que vai fazê-lo.

Por exemplo, uma pessoa que tem o hábito de gastar mais do que ganha, pegando o dinheiro do cheque especial ou do cartão de crédito, se não mudar a sua forma de compreender o uso financeiro que faz e o seu comportamento, estará apenas se afundando mais em dívidas se tiver a oportunidade de ganhar mais. Assim, se ganha um salário e gasta um salário e meio, terá uma dívida de meio salário e, se passar a ganhar dez salários e gastar quinze, terá uma dívida de cinco salários por mês. Ou seja, não é mais dinheiro o que soluciona e sim a mudança nas ideias e nas ações.

E, evidentemente, temos que nos lembrar sempre que para termos mais dinheiro, temos que saber balancear duas variáveis:

– o que se ganha;

– o que se gasta.

Para uma empresa ou uma família ou um país, também é assim: o ganho tem que ser maior do que o gasto para que haja segurança financeira no longo prazo. E, para que exista uma diferença positiva, podemos alterar qualquer uma das variáveis, aumentando o lucro mensal ou diminuindo o gasto.

Uma das maneiras mais eficazes já inventada pela humanidade foi o hábito de guardar 10% de tudo o que se ganha. 10% pode parecer pouco. Se o salário é 788 reais hoje, 10% é 78 reais. Então, algumas pessoas pensam: “78 reais guardados não vão me fazer mais rico… e, portanto, não  faz sentido fazer esta economia”.

Mas, temos que pensar com a visão mais aberta. Em 10 meses, se 10% for guardado, a pessoa terá 788 reais, ou seja, um salário e se fizer com consistência por 10 anos, terá 9.360 reais! O que equivale a um ano de salários! Ou seja, se a pessoa quiser ficar um ano de férias ou se precisar ficar de licença terá esta quantia disponível para si.

Este é um dos motivos para aprender a poupar pelo menos 10% do salário. Mas existem outros motivos igualmente benéficos:

1) Aprender a gastar menos

Uma desculpa comum é a seguinte: “já ganho muito pouco… como vou economizar 10%?” Bem, como vimos, 10% é uma quantia pequena e sempre é possível viver com 90% do salário ou renda e poupar o restante. Isto porque se trata de hábito gastar mais do que se ganha ou gastar tudo o que se ganha.

Por isso, justamente, que Lair Ribeiro pode dizer com tranquilidade que uma pessoa que está com problemas na parte financeira, não irá melhorar a sua situação com mais dinheiro. Se você ganha 788 reais por mês ou se você ganha 7880 reais, é o seu hábito que vai determinar se você vai se endividar ou se você vai viver com reservas e renda.

2) Saber sobre os gastos

Continuando, uma pessoa que diz que não vai conseguir viver com 90% do seu salário ou renda normalmente não tem noção de onde vai parar o seu dinheiro, ou seja, não faz uma contabilidade mínima e, portanto, não tem noção de qual proporção vai para que.

Muitas pessoas, inclusive, gastam uma parte importante de seus recursos com diversão e entretenimento. Nada errado em querer se divertir, mas, lembremos, temos que pensar também no longo prazo. De que adianta gastar tudo com diversão para depois ficar se preocupando e perdendo o sono com as dívidas e juros?

3) Dar valor ao dinheiro

O conflito entre dinheiro e espiritualidade é um falso conflito. Uma pessoa que é caridosa será caridosa com pouco dinheiro, mas, se passar a ganhar mais, será mais caridosa, ou seja, terá mais condições de ajudar mais gente. E uma pessoa egoísta será egoísta ganhando pouco ou muito…

Este terceiro benefício significa dar valor ao dinheiro pelo que ele é: um recurso para realizações. Como mencionei antes, ao passar a guardar 10% do que se ganha, passamos a dar valor ao dinheiro e isso significa que se aumentarmos a nossa renda, passaremos a cuidar igualmente bem do que viermos a ganhar.

E este é um equívoco também muito comum de quem está passando por apuros: pensar que quando ganhar mais é aí que vai ser possível cuidar melhor da grana que entra. Ora, se uma pessoa não consegue cuidar do pouco, como vai cuidar do muito?

Além disso, como vemos no livro O milionário mora ao lado, quem acumula mais capital do que pode gastar em sua vida tem um padrão de economia que é consistente, ou seja, gasta bem menos do que poderia:

Diferença rico e pobre

4) Segurança

Quando eu converso com as pessoas sobre este tema de criar o hábito de poupar, eu gosto de perguntar o seguinte: você gostaria de ter um salário a mais todo o ano na sua conta? Óbvio que todos respondem: sim! Então, é só poupar 10% por mês que você terá até mais do que um salário…

A vantagem de fazê-lo é que isso traz um sentimento de segurança que é importante. Se algo acontecer, se for preciso cuidar da saúde ou houver um imprevisto na casa ou com os bens, será possível pagar pela solução – sem ter que recorrer a empréstimos e se endividar. Isso traz um sentimento de segurança importante, que tende a diminuir as preocupações e insônias.

5) Oportunidades

É engraçado que, se você tiver dívidas em seu nome e for ao banco para pedir dinheiro, se der sorte, conseguirá um empréstimo, mas com juros astronômicos (ao menos no Brasil). Mas, se você tiver dinheiro guardado, conseguirá um empréstimo ou financiamento – se precisar – com juros mais baixos ou conseguirá levantar mais recursos com mais facilidade.

Assim, uma pessoa sem poupança conseguirá hoje 13% ao mês (ou mais!) ao emprestar. Enquanto que uma pessoa com poupança pode conseguir empréstimos de até 1%…

E qual é a vantagem? Bem, oportunidades sempre surgem aqui e ali. Talvez um amigo ou familiar te faça uma proposta para iniciar um negócio ou você pode encontrar uma ação ou um terreno em um preço imperdível… enfim, oportunidades de ganhar mais tendem a aparecer mais para quem tem recursos poupados do que para aqueles que não tem nada ou estão com dívidas.

E que fique claro: às vezes, para iniciar uma novo negócio, uma nova fonte de renda, talvez não seja preciso muito…

Conclusão

E um outro fator importante relacionado a todos os anteriores é que, com dinheiro guardado, é possível ganhar dinheiro sem fazer nada. É curioso pensar desta forma, mas é verdade. É possível multiplicar o que foi juntado sem fazer absolutamente nada… já pensou? Ganhar dinheiro sem ter que trabalhar?

Bem, isso só é possível a partir do ponto em que há dinheiro para ser investido. Com certas aplicações financeiras uma pessoa consegue duplicar o seu patrimônio em alguns anos. Evidente que é preciso pesquisar e estudar as aplicações que são mais adequadas a cada perfil, sempre na lógica da avaliação da proporção do que possui rentabilidade, liquidez e risco.

Dúvidas, sugestões, comentários, por favor, escreva abaixo!

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913