Com informações úteis, também, do porquê você deve ou não começar uma faculdade.

Olá amigos!

Eu tenho uma formação acadêmica bastante diversificada. Em 2006 me formei em psicologia e durante a graduação fiz iniciação científica na faculdade de Letras, estudando a obra de James Joyce. Esta iniciação me conduziu a um Mestrado em Teoria Literária e Crítica da Cultura. E, enquanto estava defendendo minha dissertação, estava concorrendo a uma vaga no doutorado no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião, para estudar Psicologia da Religião e assim conseguir estudar a obra de Jung.

Começo contando isso porque eu gosto muito de estudar e estudaria quase tudo. Por este motivo, pareceria incongruente e estranho que eu também já tivesse passado pela situação que muitos estão vivendo, ou seja, ter dúvidas sobre abandonar ou não uma graduação. Na verdade, desisti de uma graduação e de uma pós-graduação. Razão pela qual creio que tenho certa “autoridade” para falar de faculdades e desistências.

Afinal, existem motivos e motivos para trancar ou deixar de vez de estudar. Vejamos.

Por que você deve desistir de uma faculdade

Para falar os motivos que seriam razoáveis para tomar a decisão de desistir, é preciso primeiro considerar os motivos pelos quais alguém pretende fazer uma faculdade, em primeiro lugar. Pela minha experiência, penso que podemos resumir em 3 pontos:

1) Querer estudar uma área do conhecimento humano

2) Querer trabalhar em uma área específica no mercado de trabalho

3) Ter melhores oportunidades de remuneração

1) Querer estudar uma área do conhecimento humano

Há um tempo atrás encontrei um caderno meu da 5° Série. Foi muito engraçado ver um exercício que a professora me passou. Era mais ou menos assim. A escola é_______ eu respondi chata. Até o Ensino Médio eu não mudei muito de opinião, com exceção de uma ou outra matéria. Se pudesse ir para o futuro, enquanto estivesse na escola, e visse que até hoje não parei de estudar, eu simplesmente não acreditaria…

O primeiro motivo é, então, estudar. A diferença entre o Ensino Médio e a faculdade é muito grande. Não só no nome (de Ensino Médio para Ensino Superior). Também finalmente temos a oportunidade de escolher o que vamos estudar. Pelo menos, se escolhermos bem, vamos gostar de mais da metade das disciplinas (espera-se).

De maneira que, quem está pensando de desistir da faculdade, talvez esteja enfrentando o conflito baseado neste motivo 1. Quer dizer, a pessoa não encontrou na faculdade o que gostaria de saber de verdade, do fundo seu coração e imagina que outra faculdade poderia vir a preencher esta falta.

2) Querer trabalhar em uma área específica no mercado de trabalho

É uma discussão sem fim saber se devemos gostar do que estudamos ou se devemos focar apenas nas perspectivas do mercado. A dúvida fazer o que se gosta ou ganhar dinheiro não tem uma resposta única. Algumas pessoas não vão se importar de estudar mais 4, 5, 6 anos coisas que não tem interesse para depois conseguir trabalhar, enquanto outras vão achar um martírio e não vão aguentar.

Mas um outro aspecto da questão é que também podemos gostar de estudar uma área e não querer trabalhar. Então, em vez de fazer a faculdade, podemos estudar por fora e aprender muito em cursos livres e livros.

Por exemplo, a graduação que desisti enquadra-se neste motivo para abandonar uma faculdade. Eu adoro estudar administração (o curso era administração pública), mas não tenho interesse nenhum de trabalhar como administrador. De modo que não vi mais sentido de ficar 5 anos estudando apenas para ter mais um papel – o diploma.

Na verdade, continuo estudando administração, mas como um hobby e frequentemente compro livros e cursos para me atualizar. Porém, não tenho interesse de fazer a faculdade. Isto também aconteceu com a minha escolha de não fazer história, filosofia, ciência da computação, etc, quando estava para escolher no vestibular.

3) Ter melhores oportunidades de remuneração

O terceiro motivo é ter o diploma para ganhar algum benefício. Por exemplo, ter uma graduação para tentar um concurso inespecífico que exige a graduação ou conseguir aumentos de salários, quando a pessoa já é concursada ou está em uma empresa que paga melhor quem tem mais titulação (ainda que o trabalho possa continuar idêntico).

Razões para desistir

Da mesma forma que as razões acima são as principais para começar uma faculdade, temos que podemos levar estas razões para desistir:

1) Eu quero fazer uma faculdade para aprender mais sobre este aspecto do conhecimento humano. Escolhi a faculdade X e não era bem o que eu pensava. Entretanto, penso que esta outra faculdade, Y, vai me proporcionar o conhecimento que quero.

2) Eu quero fazer uma faculdade para ter um bom emprego. Ao longo das aulas e tendo mais contato com profissionais formados, percebi que a área que estou investindo está saturada ou simplesmente não paga bem. Como não quero ganhar mal, vou investir em uma outra área, cujo retorno sobre o investimento educacional seja mais propício para o nível salarial que desejo ganhar.

3) A graduação ou pós-graduação que eu estou fazendo não implicará em maiores salários ou bonificações no trabalho que tenho. (Isto acontece quando o curso é muito distinto da atuação, em alguns casos). Portanto, é melhor desistir e passar para uma área na qual a nova titulação será mais benéfica.

A pós-graduação que abandonei (em Psicologia Clínica) foi por este motivo. Embora ter uma titulação a mais seja positivo na hora de divulgar o seu trabalho no consultório, percebi que os meus pacientes não fariam tanta questão como seria de supor. Então, o retorno do investimento seria muito baixo. Além disso, no período consegui uma bolsa de estudos, no Mestrado, e foi uma escolha excludente, ou um ou outro. O ROI do Mestrado era melhor também para ganhar mais “autoridade”.

Conclusão

Praticamente todo dia recebo um email ou comentário de alguém com dúvidas sobre concluir ou não uma graduação. A pergunta mais básica que podemos fazer, e que devemos ter sinceridade para responder é:

– Continuar a graduação (ou pós) vai ser útil para______________________

Se a resposta for: para nada… então provavelmente é uma boa ideia desistir e procurar outro caminho. Se a resposta for alguma utilidade como ganhar mais ou ter uma melhor oportunidade de trabalho, outras perguntas devem ser feitas:

– Eu quero trabalhar nessa área? (Ou em pelo menos uma das várias áreas disponíveis nesta profissão)?

– A remuneração tem realmente boas chances de aumentar?

Se a resposta for negativa para as 3 perguntas, se você não quer estudar, trabalhar e não acha que a sua renda vai aumentar com a formatura, é quase certo que você deve repensar a sua escolha. Lembrando que um curso superior é totalmente diferente do Ensino Médio. Não somos obrigados mais a estudar. Portanto, devemos utilizar o nosso livre arbítrio para tomar uma decisão favorável ao que queremos atingir no longo prazo.

 

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913