Olá amigos!

Quando passamos a analisar o modo como uma história é construída e contada, vamos ver que toda boa história tem que ter uma relação entre casualidades e causalidades. Estas duas palavras, embora parecidas no som e na grafia, significam questões muito diferentes em uma narrativa.

Neste texto, vamos analisar as diferenças e entender os motivos que levam à construção pela autor ou contador de histórias de pistas casuais, escondidas e camufladas, que vão se revelando com o tempo como causas relevantes para as consequências enfrentadas pelos protagonistas e outros personagens, a fim de provocar a curiosidade quem está lendo ou ouvindo.

Esta é mais uma Lição de nosso Curso de Contador de Histórias Grátis.

Casualidade e causalidade

Para não confundir as duas palavras, fica mais fácil se associarmos casualidade com acaso e causalidade com causa (e consequência). Se encontramos um velho amigo em uma esquina por acaso, sem querem estamos falando de uma casualidade. Se a causa do encontro foi uma ligação prévia, vamos dizer que a causa do encontro foi uma ligação, portanto, uma causalidade.

Em uma história, como já vimos em uma lição anterior, tudo tem que ter nexo: os eventos tem que estar enquadrados em uma dinâmica de causa e efeito, em uma lógica causal. Porém, ainda que isso seja verdadeiro em todos os casos, ao contar ou criar uma nova história, muitos elementos tem que parecer como se fossem por acaso.

Por exemplo, esses dias estava vendo um filme com a seguinte sinopse:

Uma bem sucedida mulher está chegando perto dos quarenta anos. Apesar de todo o seu sucesso profissional, ela está solteira e sentindo que o tempo está curto para engravidar.Em um dia – por acaso – sua irmã diz que estava lendo uma reportagem em uma revista sobre mulheres que se dispunham a ser barrigas de aluguel. A ideia é mencionada e esquecida por um tempo, mas depois retorna como uma alternativa para a falta de parceiro e dificuldade de adotar.

Contudo,  é por causa dessa menção da irmã que ela vai em busca da realização de seu sonho e, na verdade, a história gira em torno da relação da protagonista que quer ser mãe e a garota que aceita ser barriga de aluguel.

O que é importante notarmos aqui nessa lição é que todo e qualquer evento em uma história tem sentido, ou seja, é inserido por uma razão, por uma causa. Mas não precisa parecer uma casualidade, melhor, se parecer como se fosse um acaso, uma casualidade.

Se a possibilidade de encontrar uma barriga de aluguel não fosse importante na narrativa, o autor não teria colocado na história, porque se tivéssemos um elemento estranho ficaríamos esperando algo mais daquele elemento. Se fosse um elemento sem sentido, teríamos uma digressão, o que poderia prejudicar a qualidade da trama.

É como esse texto que você está lendo. Se eu começar a falar sobre pensão alimentícia durante dois ou três parágrafos, você vai começar a pensar – “Uai, mas que isso tem a ver com uma lição sobre contação de histórias?” A coesão e a coerência devem estar presentes não só em textos dissertativos ou argumentativos, mas também nos textos narrativos.

Portanto,  um bom contador de histórias é aquele que consegue passar para o seu leitor ou ouvinte os eventos que vão causar consequências como se fossem por um acaso, como se fossem aleatórios, a fim de trazer suspense e surpresa.

Pistas casuais

Podemos entender melhor a casualidade, o acaso, através do conceito de pistas. Imagine um romance policial no qual há uma assassinato e o detetive – junto de você – tem que descobrir quem é o culpado. Quem vai criar a história terá que dar pistas para que as pessoas descubram quem é o assassino, como ele cometeu o assassinato e porque.

As pistas, entretanto, ficam sem graça se estiverem muito na cara, se forem óbvias demais, porque deste modo poderíamos descobrir sem esforço. Com isso, quem vai criar ou contar a história policial terá que dar pistas casuais, pistas que estão na cena do crime como que por um acaso e, na maioria das vezes, passam até despercebidas se não estivermos alertas.

Com isso, podemos ver a dinâmica de qualquer história – não apenas da história policial – através de um esquema simples:

– Pistas casuais – outros eventos – desvelamento das pistas como importantes causas

Na nossa terminologia:

– Casualidades – outros eventos – revelação das casualidades

Conclusão e perguntas

– Analise se existe algum evento em sua história que não seja importante de uma forma ou de outra para a concatenação dos fatos. Se  você analisar tudo e encontrar algo que seja mais prolixidade e digressão do que relevante, simplesmente corte o trecho e foque no que afetar de modo direto a condução da narrativa.

– Veja se as relações entre causas e efeitos não são imediatas, quer dizer, o leitor quer e aguenta um pouco de suspense entre os acontecimentos: este é  um dos fatores que vai prender a sua atenção.

– Reveja as pistas e se coloque na posição de quem está do outro lado. Será que as pistas são suficientes para eliciar a imaginação e até permitir que o leitor ou ouvinte descubra a verdade? Afinal, um leitor ou ouvinte atento pode antever o que está para acontecer e isso não significa que a história estará mal contada. O ponto a ser observado, aqui, é que mesmo leitor ou ouvinte menos atento tem que reconhecer – ainda que não tenha total consciência disso – as pistas que estão sendo dadas.

Na última lição, antes da conclusão, vamos falar sobre flashbacks e forewards, dois termos em inglês que são consagrados na área, especialmente do cinema, e que são também muito importantes para que as digressões não sejam digressões de fato.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 06/145929), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness e Pós-Doutorando (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913