Olá amigos!

Ser um psicólogo clínico – e online – é incrível. Nestes mais de 10 anos atendendo (me formei em 2006), pude ter contato com tantas e tantas pessoas, únicas, diferentes em sua maneira de ver o mundo e a si mesmas Com o tempo, percebi que os sofrimentos pelas quais a maioria das pessoas passa pode ser dividido em duas categorias básicas: sofrimentos pelos pensamentos e sofrimentos (que também vem do pensamento) mas que são pensamentos de tempo, sobre o tempo.

Freud disse certa vez que um neurótico sofre de reminiscência, ou seja, sofre pelas memórias, pelos pensamentos sobre o passado. Outros pacientes sofrem pelo futuro, como o medo do que virá ou talvez venha.

Neste texto, gostaria de compartilhar a ideia de que o tempo não é só o tempo passado, presente, futuro. São os 3, multiplicados por 3 (tempo associado, tempo dissociado, informacional).

Definições

Localizar os limites do passado, presente, futuro, curiosamente, é um desafio. O momento que você começou a ler este texto já é passado. Esta linha que você está lendo e eu estou escrevendo é o seu presente, o meu presente, e os parágrafos seguintes serão o nosso futuro. (Se você, espero, continuar a ler).

Um pequeno espaço de tempo separa o presente do passado imediato e também do futuro imediato. Quanto tempo dura o momento presente? Não é curioso?

Bem, não precisamos entrar nas minúcias. Todos sabemos a diferença entre o passado, presente e futuro. Porém, vamos mais além, entendendo que existem formas de vivenciá-los.

Tempo associado X Tempo dissociado

Associado e dissociado nesta definição significa apenas a distância da experiência. Se você passa a sentir totalmente as sensações do seu pé esquerdo agora, você está no presente associado. Se você está sentado – e sabe que está sentado – mas sua mente está longe, você está no presente dissociado.

(Na psiquiatria existe o conceito de dissociação como uma nosologia, como uma doença. Não se trata disso aqui).

De igual modo, existe o passado associado e o passado dissociado. Lembro que jogava bola, e jogava bem, na minha infância e começo da adolescência. Dizendo agora é um passado dissociado. Tenho a lembrança, sem sentir a experiência de correr, driblar, fazer um gol. Mas, se desejar, posso fechar os olhos (para facilitar), e entrar nessa experiência novamente. Se o fizer, vou estar no passado associado. Vou vivenciar o passado, associando-me a ele.

O futuro também pode ser associado ou dissociado. Imagine você com 80 anos. Se você conseguiu imaginar, provavelmente imaginou de forma dissociada. Você não sentiu as suas mãos, rosto, altura, peso com 80 anos, certo? Se tivesse imaginando, realmente sentindo, você teria entrado no futuro associado.

Passado, presente e futuro informacional

Além dos tempos associados e dissociados, temos os tempos que são somente informações. Estão mais distantes ainda do tempo dissociado. Saber que nasci (passado informacional) em São Lourenço é uma informação, uma frase. Não tenho lembrança dissociada, nem muito menos associada do meu nascimento.

O futuro informacional é quando captamos uma informação sobre o futuro como quando olhamos no google o tempo. Amanhã aqui em São Paulo vai fazer 12 graus. É uma informação, não estou associado nem dissociado dela. Acontece o mesmo com o presente informacional. Uma informação é ouvida, vista ou assimilada agora.

A utilidade dos tempos em nossa vida

Até aqui definimos a ideia de multiplicar o passado, presente e futuro por 3 (associado, dissociado, informacional). Mas qual é a utilidade disso para nós?

Simples: podemos aprender a mudar a forma (associada, dissociada ou informacional) com a finalidade de nos beneficiarmos.

Uma pessoa que tem uma lembrança desagradável provavelmente está associada a ela. Está vivendo novamente esse trecho do passado à medida que o rememora. Se eu me lembro de que perdi um pênalti e sinto no meu corpo todas as sensações agora (frustração, desapontamento) enquanto escuto as vaias da torcida, estou no passado associado. Se consigo mudar, tendo a lembrança, sem estar associado, vou ter a vivência sem sofrer por ela. Seria como se uma outra pessoa tivesse perdido o pênalti. Vou me lembrar, mas provavelmente não vou sofrer ou não vou sofrer tanto quanto se continuar associado à lembrança

Isso com uma recordação negativa. Mas e se fizermos o processo inverso com uma lembrança positiva? Se eu me lembrar de uma vitória com todos os detalhes, me conectando integralmente com a vivência passada, como se fosse agora? Certamente me sentirei mais feliz, saindo da dissociação e me associando à uma lembrança de celebração.

Dependendo da intenção, é possível nos associarmos ou dissociarmos do futuro. Por exemplo, uma pessoa que fuma pode ter o presente informacional de que fumar faz mal à saúde. Como no presente não há a vivência da doença, a pessoa não muda o seu comportamento. Se imaginar no futuro com a doença de forma dissociada, talvez a motivação não seja suficiente para parar de fumar. O que será diferente se a imaginação for associada. No futuro associado, ela sente em detalhes os desconfortos e dores da doença, então sua motivação para parar aumenta.

O processo inverso é feito com ansiedade. Imaginar que uma situação negativa vai acontecer ou pode acontecer causa um futuro associado e até um presente associado. Por exemplo, uma pessoa que imagina que vai falar em público já sente em seu corpo a ansiedade. Se não houver a associação, se o futuro for dissociado, certamente a ansiedade diminuirá. Outra forma é imaginar, associadamente, que tudo ocorrerá bem. Não como uma informação, não de maneira dissociada, mas sentindo em detalhes que no futuro tudo dará certo (seja falar em público ou qualquer outra coisa).

Associando-nos a um futuro positivo, certamente ficaremos mais felizes agora e mais motivados para agir na direção do que queremos.

Dúvidas, sugestões, comentários, por favor, escreva abaixo.

Psicólogo Clínico e Online (CRP 04/25443), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Atendimento presencial na Av. Paulista: Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913