Olá amigos!

Dando sequência à nossa série de textos sobre Dinheiro e Profissão, hoje vamos falar sobre Currículo. Vamos explicar o que é um Currículo, a etimologia ou origem da palavra, explicar o que as empresas precisam saber (e o que não precisam saber), bem como dicas específicas de como fazer um currículo perfeito, ou seja, utilizando toda a sua experiência profissional, os cursos já feitos e atividades complementares.

Etimologia de Currículo – Origem da palavra

Currículo, no português, surge a partir da palavra curriculus, derivaçao de currere. Currere, por sua vez, significava em latim correr, cumprir um percurso. Currículo vitae já tem a seguinte ideia: o percurso da vida profissional (em concepção moderna) ou literalmente Currículo da Vida. Quando dizemos Currículo então estamos querendo dizer a respeito do percurso profissional atingido até o momento presente. Também podem estar incluídas informações sobre um futuro próximo.

Por exemplo, daqui a 2 anos termino o meu doutorado. Posso colocar esta informação futura, pois estou cursando já há dois anos. Coloco então a data de início e a previsão de conclusão.

Porém, é sempre importante lembrar que apesar de Currículo Vitae significar literalmente, ao pé da letra, Currículo da Vida existem dados que não precisam ser escritos, como local de nascimento, ter 3 irmãos ou coisas como “sou uma pessoa dedicada, visando oferecer meus préstimos à empresa, a fim de crescermos juntos”. Para ficar mais claro, vamos pensar a respeito do que a empresa precisa saber – e que deve estar necessariamente no Currículo.

O que as empresas esperam de um Currículo

Trabalhei com Recursos Humanos, a área da psicologia que lida com recrutamento e seleção de pessoal para as empresas, por 6 meses. Apesar de ser um período de tempo curto, tive a oportunidade de fazer mais de 1.000 entrevistas. Veja aqui as Dicas de como se Comportar em uma entrevista de emprego

Deste modo, posso explicar como funciona do outro lado. Sendo através de uma agência de emprego (que terceiriza o serviço de Recursos Humanos) ou dentro da própria empresa, haverá alguém responsável por fazer o Recrutamento. Recrutamento significa toda a parte de conseguir candidatos para concorrerem para uma determinada vaga. No processo de recrutamento, além da divulgação da vaga para que as pessoas saibam da possibilidade de emprego, a pessoa que trabalha nesta área terá que ver milhares de currículos.

Se eu fiz 1.000 entrevistas no período em que trabalhei na área, devo ter visto 10.000 currículos ou, quem sabe, até mais. Em resumo, a pessoa não vai ver apenas o seu currículo, vai ver o seu e mais centenas naquele mesmo dia. Este é o primeiro ponto e talvez seja o principal para se levar em consideração ao escrever um currículo: você deve escrever não mais nem menos do que o necessário.

Se escrever um currículo de 5 folhas, não será lido nem 1 folha. Se escrever dois parágrafos, também não. A pessoa que vai receber o seu currículo precisa saber da sua formação e das suas principais experiencias para a vaga desejada. Por exemplo, eu tenho experiencia com Recursos Humanos, como disse, mas se seu quero e estou concorrendo para uma vaga de psicologia clínica, devo deixar claro, devo salientar as minhas experiencias na psicologia clínica (posso até colocar ao final minha experiencia com empresas, pois pode ser relevante para avaliação psicológica), mas tenho que ter em claro o que eu quero com aquele currículo.

Então, se você tem duas áreas ou três áreas de experiência profissional, faça dois ou três currículos. Para cada vaga, você pode utilizar o currículo adequado. Caso não seja possível (como cadastros online), foque no que você mais quer trabalhar e descreva estas experiencias na frente, logo no começo do currículo.

Mas vamos passar às dicas mais práticas, desta forma tudo ficará ainda mais claro:

Dica 1 – Fale apenas a verdade

Pode parecer bobagem dizer isto aqui, mas existem muitas pessoas que acreditam que podem dizer mentiras no currículo, aumentar a experiência, falar que trabalhou e não trabalhou, etc. Isto não é possível. Se você diz que trabalhou 3 anos e depois descobre-se que não é verdade, automaticamente você estará perdendo a vaga. Se você diz que tem um diploma que não tem, também a verdade será descoberta, mais cedo ou mais tarde.

Não vale a pena mentir, de forma alguma, no currículo. Será apenas perda de tempo para você e para a empresa. E, além disso, isto demonstra uma imensa falta de caráter. Se você não passa em uma vaga, poderia ser chamado para outra. Mas se você mente, simplesmente não será chamado nunca mais pela empresa ou agência de empregos.

Na agência que trabalhava, era muito comum fazermos a avaliação de uma pessoa para uma vaga. Por algum motivo, outra pessoa conseguia a vaga. Mas se na semana seguinte surgisse outra oportunidade, chamávamos de novo a pessoa que tinha sido avaliada de forma positiva. Então, a avaliação tem que ser positiva e se você mentir, será desqualificado para sempre.

Diga sempre a verdade, porém, saiba utilizar as informações verdadeiras. Você pode omitir uma experiência ou formação, isto não será problema. Mas acrescentar coisas que não são verdadeiras não terá sentido.

Por exemplo, se eu trabalhei 6 meses com RH, e se estou fazendo um currículo para voltar para esta área, tenho que falar que trabalhei 6 meses. Posso omitir que já dei aulas de inglês ou fiz revisões de teses de doutorado (porque não tem uma relação necessária). Caso seja perguntado, poderei falar. Mas não posso simplesmente acrescentar informações falsas.

Dica 2 – Seja breve, porém completo

Isto quer dizer: fale tudo o que você precisa falar, tudo o que é necessário para a empresa saber, sem encher linguiça, como se diz. Fale o necessário, faça-o de forma completa, porém sem precisar escrever 3 páginas de currículo.

Como o currículo vai varia muito de pessoa para pessoa, é interessante pensarmos primeiro – olhando para nós mesmos. Pense: quais são as minhas qualificações? Que áreas eu gostaria de trabalhar? Quais são as experiências que eu já tenho na área ou que são parecidas?

Por exemplo, se você acabou de se formar e ainda não tem experiência, pode salientar atividades feitas na faculdade que tem relação com a área de atuação desejada. Escreva o máximo possível destas experiencias que podem te ajudar a conseguir uma entrevista, uma dinâmica ou a vaga. Outras atividades devem ser avaliadas para saber se tem ou não sentido.

Digamos que eu esteja buscando uma vaga para trabalhar como webdesigner. Que experiencias eu tenho na área? Quais sites eu fiz? Que tipo de conhecimento eu tenho que ajuda no dia-a-dia do trabalho? Fiz algum trabalho voluntário, por exemplo, dar aulas de informática para pessoas de baixa renda?7

Ou seja, avalie a vaga. Avalie o que você já sabe (tem cursos, faculdade, pós-graduação) que tem relação com a vaga. Escreva tudo no currículo mais experiencias ou atividades que estarão no cotidiano no trabalho. Desta forma, a empresa saberá que você já tem experiência, já tem contato com a profissão.

Portanto, diga o máximo possível sem se alongar muito. 2 páginas de currículo é mais do que suficiente para falar todas as informações. Menos do que meia página é pouco. O ideal é entre 1 a 2 páginas de currículo.

Dica 3 – Valorize o que você tem de bom

Levando em consideração o seu objetivo profissional, lembre-se de tudo o que você já fez que tenha sentido o empregador saber para te contratar. O currículo normalmente será a primeira impressão que a empresa vai ter de você. Talvez seja a última e a única se você não escrever bem. Por isso, vá com calma e escreva o que você tem de melhor. Para tanto, veja algumas opções:

Organização por datas: organizar as experiencias por datas quer dizer que você vai escolher escrever sobre as suas experiências de duas formas:

1) Por ordem cronológica – ou seja – você começa do começo da sua experiência, e, descendo a folha, o leitor poderá ver as experiências seguintes. Por exemplo:

2010 – estagiário

2011 – analista

2013 – analista junior

Desta forma, o currículo segue da data mais antiga até a data mais atual.

2) Por ordem cronológica inversa – é o contrário do de cima. A primeira experiência que aparece no currículo é a mais recente. As seguintes são a penúltima experiencia, a antepenúltima e assim por diante:

2013 – analista junior

2011 – analista

2010 – estagiário

3) Organização por qualidades: é que você quer destacar qualidades de atividades realizadas, mas elas não necessariamente estão em ordem cronológica. Isto por vários motivos.

Exemplo, digamos que eu tenha trabalhado na área de vendas de 2006 a 2008. Depois trabalhei como Policial por 1 ano e depois como segurança por mais 1 ano. Em 2011, voltei a trabalhar com vendas e trabalho até os dias atuais. Ao invés de eu escrever na ordem cronológica, melhor é eu selecionar as experiencias com vendas e colocar as outras experiencias como – “Outras experiencias”

Ficaria assim a sequência

2011 a 2013 (atual) vendas

2006 a 2008 – vendas

Outras experiências

2010 – segurança

2009 – PM

Ou seja, deste modo, só de bater os olhos o entrevistador da empresa ou agência verá que você tem 4 anos de experiência em vendas. Por motivos que serão explicitados na entrevista, você dirá porque mudou de área e porque voltou recentemente. O importante é que você está valorizando as atividades em vendas.

Portanto, avalie o que você tem de melhor, pense sobre a vaga e organize a ordem pelo que mais vai valorizar o seu currículo.

Conclusão

Atualmente, saber fazer um Currículo é importantíssimo para que você seja contratado. Se você não sabe escrever um Currículo bom ou se não sabe valorizar o que você tem de melhor, é importante que você aprenda. As dicas dadas no texto já vão de ajudar em muito a escrever um Currículo Perfeito. Porém, é muito comum que as pessoas tenham ainda dúvidas sobre detalhes ou até da melhor arrumação para as suas experiências.

Solicite uma análise do seu Currículo pelo Psicólogo Felipe de Souza por apenas 19,90!

Clique em Pagar com PagSeguro UOl abaixo e solicite a análise agora mesmo!



Psicólogo Clínico e Online (CRP 04/25443), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - psicologiamsn@gmail.com - Snapchat: psicologiamsn - Whatsapp (35) 99167-3191