É natural que Freud, que tudo explica, não tenha explicado o que as mulheres querem. É natural pois as mulheres mesmo não sabem o que querem…

No consultório, onde observamos o desenrolar de milhares de histórias, percebemos que as mulheres apresentam-se sempre insatisfeitas. Com o próprio corpo, com os homens com quem lidam, com as mulheres com quem competem… (isto independe de serem heterosexuais ou lésbicas)…

Podemos então perceber que esta insatisfação é crônica. Porque mais que tentem sempre parece que falta algo. Como diz Fernando Pessoa:

“E falta sempre uma coisa, um copo, uma brisa, uma frase,

E a vida dói quanto se goza e quanto mais se inventa”. (Álvaro de Campos – Passagem das horas)

Existe uma música da Alanis Morisset que resume bem este sentimento de insatisfação feminina:

Bem, poderíamos dizer que as mulheres querem o que não possuem… (afinal, nunca queremos mais o que possuímos…)

Nesse sentido, exitem dois grandes grupos de desejo feminino: o poder e o amor.

O poder significa conseguir fama, status, reconhecimento pelo sucesso na carreira…

Amor significa ter alguém para amar – e alguém que a ame – mas também signifca ter alguém que seja compatível com um eu ideal: os outros também tem que de certa forma aprovar quem recebe o amor… ou mesmo invejar…

Não é interessante notar como a inveja está sempre ao redor de todas as mulheres? O invejar e o ser invejada… o gozar de outra pessoa, o gozar com outra pessoa, o ser gozada…

A palavra gozo, na teoria lacaniana, tem um outro sentido do que normalmente pensamos quando pensamos em gozar (por exemplo, no ato sexual). A grosso modo, signifca o fato de se insitir em uma insatisfação, insistir em um sintoma, em um problema, em uma dor… [Em francês, a palavra é juissance]

Mesmo sendo ruim o que se vive, mesmo sendo um desprazer, há algo que impele a continuar seguindo neste caminho… este é o gozo (um desprazer), uma insatisfação, algo que está para além (do princípio) do prazer…

Ora, porque então, se não há prazer, a pessoa continua aonde está? Porque mesmo sofrendo, chorando, sentindo mágoa, culpa ou remorso não há reação?

Estes são os mistérios da mulher – também dos homens, talvez – o desejo de ser alguém, o desejo de ter alguém, o desejo de não sofrer e assim sofrer mais…

Psicólogo Clínico e Online (CRP 04/25443), Mestre (UFSJ), Doutor (UFJF), Instrutor de Mindfulness (Unifesp), Coach e Presidente do Instituto Felipe de Souza. Como Professor no site Psicologia MSN venho ministrando dezenas de Cursos de Psicologia, através de textos e Vídeos em HD. Faça como centenas de alunos e aprenda psicologia através de Cursos em Vídeo e Ebooks! Loja de Vídeos e Ebooks. Você pode também agendar uma sessão de Coaching Online via Skype, Relacionamentos ou Carreira (faculdade), fazer o Programa de 8 Semanas de Mindfulness Online e Orientação Profissional Online. E não se esqueça de se inscrever em nosso Canal no Youtube! Email - [email protected] - Atendimento presencial na Av. Paulista: Agendar - Whatsapp (11) 9 8415-6913